pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Ação da campanha BAVI na luta contra o analfabetismo será realizada no jogo BahiaxCrac

11 de out de 2007 - dev

As duas maiores forças do futebol baiano entraram na luta contra o analfabetismo. Bahia, Vitória, Federação Baiana de Futebol, Sudesb e Secretaria Municipal da Educação e Cultura estão de mãos dadas para reduzir esta chaga social que entristece a todos os baianos. A campanha lançada no dia 14 de outubro tem mais uma ação, durante o jogo Bahiax Crac, na Fonte Nova.

Durante o jogo, serão distribuídos panfletos com fichas de cadastro onde as pessoas podem preencher os dados de algum familiar, vizinho ou amigo que ainda não saiba ler e escrever e encaminhá-lo a qualquer uma das 368 unidades da rede municipal de ensino. Jogadores do Bahia também entrarão em campo com faixas em prol da redução do analfabetismo.

Em reunião realizada no gabinete do secretário municipal de Educação, Ney Campello, no dia 02 de outubro, as principais forças do esporte baiano decidiram partilhar ações, visando reduzir a taxa de analfabetismo na capital baiana.

“A Sudesb vai participar ativamente deste processo, motivando os torcedores do futebol baiano a somar forças na luta que é de toda sociedade,” afirmou o diretor geral da Sudesb, Raimundo Nonato Tavares da Silva (Bobô). A campanha também tem o apoio da Secretaria Estadual de Educação.

O secretário municipal de Educação e Cultura, Ney Campello, enfatizou a importância do Programa Salvador Cidade das Letras. “Em 2006 conseguimos alfabetizar 14 mil jovens e adultos, recorde nacional absoluto dentre as capitais, e agora, na etapa 2007/2008, queremos matricular 60 mil alunos”, enfatizou Campello. Recentemente, a SMEC lançou a campanha Salvador Rumo ao Selo de Município Livre do Analfabetismo. Este selo é concedido pelo MEC aos municípios que têm, dentre seus habitantes, no máximo 4% de analfabetos. Atualmente, 6,2% dos habitantes de Salvador não têm acesso ao mundo das letras.

Além da alfabetização, os concluintes são encaminhados para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) e no último módulo do Salvador Cidade das Letras passam por cursos profissionalizantes.

“Por ser uma competição nacional, vamos intermediar junto à CBF para que não haja qualquer impedimento legal desta campanha”, afirmou o vice-presidente da FBF, Marcos Ferreira.