Alunos dos anos iniciais do Subúrbio 360 finalizam oficinas na Rádio Educação de Salvador

04 de nov de 2019 - Publicidade

Alunos dos anos iniciais do Subúrbio 360 finalizaram na última terça-feira (29) as oficinas de vivência radiofônica, realizadas na Radio Educação de Salvador. Como culminância dos trabalhos, os estudantes das turmas 1,2 e 3 (matutino) e 12,13, 14 (vespertino) apresentaram no auditório do local uma apresentação, sob a coordenação da professora Cristiele França e do editor-programador Felipe Guimarães.

Durante a apresentação, os professores falaram um pouco sobre o trabalho realizado e sinalizaram que todas as turmas serão contempladas com as oficinas, que são realizadas há dois anos no estúdio de rádio, instalado dentro do Suburbio 360. “Nosso intuito é propiciar a esses alunos a oportunidade de conhecer a estrutura de uma rádio, bem como trabalhar postura, dicção, articulação, improvisação, dentre outros aspectos que acabam reverberando e melhorando o desenvolvimento desse estudante de um modo geral”, explica Cristiele França.

Ainda segundo a professora, os alunos dos anos iniciais ainda estão começando a aprender a ler e por isso foi pensada uma estratégia para que todod pudessem participar das gravações, independentemente do grau de leitura. “Nós discutimos com a direção do Subúrbio 360 e chegamos à conclusão de que as parlendas seriam ideais para trabalhar com esses alunos nesse contato inicial, já que são rimas fáceis, que dependeriam mais da memorização do que da leitura. Deste modo, todos puderam gravar e ouvir suas vozes na rádio, o que é um verdadeiro fascínio pra eles”, detalha.

Além das parlendas, também foram apresentados alguns quadros que integram a programação da rádio e que foram gravados por alunos de outras oficinas, como o “Quem sou eu na história”, que explica sobre personagens históricos que dão nome a escolas municipais de Salvador; radionovelas, que são pensadas e interpretadas pelos próprios alunos; entrevistas mediadas pela professora, mas com perguntas dos alunos; além da locução musical, na qual, de forma espontânea, os estudantes anunciam as músicas da programação. “Na Rádio Educação de Salvador seguimos a linha pedagógica das unidades de ensino, tocando músicas que não tenham um cunho pejorativo, que façam parte da MPB e aquelas que integram o projeto ‘Música na Escola’, realizado pela Secretaria Municipal da Educação (Smed) com o Pracatum”, sintetiza o editor-programador, Felipe Guimarães.

Os estudantes envolvidos no projeto aprovaram as técnicas adotadas em sala de aula. Ana Beatriz Reis, da turma 12, por exemplo, considera que os métodos ajudaram a motivá-la. “As vezes a gente estava na quadra, mas quando falavam que era aula de rádio, todo mundo se animava pra ir pra o estúdio, por que todo mundo adora gravar”, lembra. Já Brian Almeida, da turma 1, diz que tinha dificuldades para falar alto aponta que as aulas ajudaram ele a pensar mais antes de se comunicar. “ Eu sempre falei meio baixo, mas a professora sempre incentivou a gente a falar mais alto, explicado e eu gostei das técnicas de dicção e articulação que ela ensinou. Adorei tudo e fiquei feliz de me ouvir na rádio”.

Como a rádio funciona?

A rádio, que funciona 24 horas via internet, conta com a participação efetiva dos alunos matriculados no ensino fundamental em qualquer uma das regionais da rede municipal de educação. O estúdio possui equipamentos avançados que servem de ferramentas para o desempenho das atividades da web rádio escola.

A estrutura dispõe de revestimento acústico em toda a área de trabalho, que conta também com uma moderna mesa de áudio, computadores, microfones e equalizador de som de alta qualidade. Integram ainda o espaço uma redação para preparação das notas e matérias que irão ao ar, assim como toda a produção dos programas.

Além de tudo isso, a rádio funciona como um veículo de comunicação para toda a rede municipal de ensino, dentro e fora do Subúrbio Ferroviário, através da divulgação de eventos escolares e do conteúdo pedagógico.