Aulas de canto fazem parte do currículo escolar da EJA

13 de jul de 2022 - Jornalismo

Nesta quarta-feira (13), a Escola Municipal Cidade de Jequié, em parceria com a GRE Orla, vai realizar as inscrições para o projeto Canto Coral com os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) e toda comunidade escolar. A iniciativa surgiu através da Lei 11.769, publicada no Diário Oficial da União no dia 19, que altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) que torna obrigatório o ensino de música no fundamental e médio. Mais duas unidades escolares irão receber o projeto: as escolas municipais São Domingos de Sávio e Maria Amália Paiva.

“A ideia surgiu para ser aplicada aos educandos jovens e adultos, entendendo que o currículo é para além dos conteúdos programáticos. Com a alteração da LDB, a música passou a ser conteúdo obrigatório, mas não exclusivo, considerando a música como uma prática social marcante nas trajetórias e vivências sociais. Assim, surgiu a necessidade de trabalhar na EJA incentivando a leitura, interpretação, socialização, além do aumento da autoestima dos alunos e tem como objetivo buscar desenvolver oficinas e ensaios semanais para os estudantes das unidades que oferecem essa etapa escolar”, explicou Nívia Costa, coordenadora administrativa da GRE Orla.

Ainda segundo Nívia toda comunidade escolar pode participar. “Todos os educandos da EJA que tiverem interesse, assim também como os educadores, equipe de apoio e comunidade escolar podem participar. A seleção será através do interesse do educando, a participação e frequência aos ensaios são importantes para garantir a permanência do corista e esperamos um mínimo de 25 coristas por escola inscrita”, pontuou.

A direção das escolas municipais São Domingos de Sávio, Maria Amália Paiva e Cidade de Jequié receberam o projeto com muito otimismo e esperança de contribuir para o fortalecimento dos educandos na escola, entendendo que a música pode desenvolver algumas habilidades como concentração, raciocínio, percepção, equilíbrio, relaxamento, motivação e aquisição de cultura.

A diretora da unidade Cidade de Jequié, Ana Rosa do Carmo Iberti, viu o projeto com bons olhos para os alunos. “É de suma importância, pois ajuda muito os tímidos a socializarem e os integrantes a criarem laços de amizade, consideração e respeito entre si, além de apoiar o pedagógico”, frisou. Ainda segundo a gestora, os alunos estão ansiosos para participar. “A expectativa é a de que nossos colaboradores estejam inseridos nessa prática, eles estão muito animados para começar as atividades”.

Outra que recebeu bem o projeto foi Sandra da Silva Pereira, gestora da Municipal São Domingos Sávio. “O Coral na nossa escola chegou para nos ajudar a nos reconectar com alunos da EJA, eles abraçaram o projeto de uma forma tão intensa e amorosa que em pouco tempo tivemos resultados maravilhosos a frequência, auto estima, compromisso com as aulas são alguns deles.”

A professora da EJA, Maria Débora de Jesus Pinto, apoia de forma positiva as aulas de canto. “Com esse projeto temos vários benefícios como, ampliação do vocabulário, socialização com outros alunos e público, elevação da autoestima, perceber que é capaz de algo que nem imaginava, além da desinibição”, ressaltou ela.