pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Cerca de 9,5 mil alunos já usam chips para estudar na pandemia

07 de ago de 2020 - Jornalismo

 

A Secretaria Municipal de Educação (Smed) segue entregando os chips com pacote de dados para acesso às aulas gratuitas e virtuais da Escola Mais, além de interação com os professores da rede. A ação começou na segunda quinzena de julho e vai beneficiar mais de 30 mil alunos que cursam o Ensino Fundamental II e os anos finais da Educação de Jovens e Adultos (EJA) em 101 escolas da capital. Até o momento, cerca de 5,5 mil estudantes já pegaram os chips.

O aluno Brian Silva, de 15 anos, conta que estava assistindo às aulas da rede municipal pela televisão, até que recebeu o chip com pacote de dados na última sexta-feira (31). “Está sendo ótimo, eu estou gostando muito. Agora, eu posso assistir às aulas sem ocupar a televisão, e em um ambiente mais adequado, no quarto, por exemplo. Eu estou aprendendo muito com esse método a distância. Uma das aulas que eu mais gosto é a de Ciências”, diz.

A avó de Brian, Jussara Santos, de 57, que é quem cuida dele, ressalta a importância da ferramenta. “É essencial. Ele ocupa a mente e não interrompe o aprendizado. Acho até que ele presta mais atenção do que quando estava em sala de aula. Brian não me dá trabalho, ele faz todas as tarefas e nunca perdeu de ano”.

O estudante tem se mantido constantemente em casa, principalmente por ter asma, doença que o coloca em grupo de risco para a Covid-19. Com isso, as aulas virtuais têm ajudado o garoto a preencher a rotina diária.

Sérgio Kaylan Santos, de 12 anos, e a irmã Ana Beatriz Santos, de 15, também pegaram o chip e disseram estar ansiosos para começar a assistir às aulas. Sérgio estava com dificuldade de acompanhar pela televisão e agora acredita que vai ser mais fácil pelo celular. “Eu gosto muito de assistir aula. Eu peguei o chip e agora vou pedir orientação na minha escola para conseguir acessar”, conta.

Alternativas – Os estudantes que ainda não pegaram o chip de acesso à internet devem entrar em contato com a escola onde estudam para agendar o melhor dia e horário para a retirada. Com a noção de que nem todas as crianças têm acesso à internet, a Prefeitura providenciou alternativas para ampliar o alcance das aulas. Além do chip, as crianças, jovens e adolescentes podem ter acesso aos conteúdos educativos nos canais de televisão 4.2 e 4.3.

As aulas virtuais são fruto de um termo de cooperação entre a Prefeitura e a Escola Mais – unidade educacional de São Paulo que é referência em ensino digital para Fundamental II e Médio. As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, nos turnos matutino e vespertino.

Como acessar – Ao receberem o chip, os alunos terão que seguir alguns passos para a utilização. O primeiro deles é baixar o aplicativo Smed Conectada disponível aqui. O acesso à internet se dá por esse aplicativo, instrumento que proporciona o uso adequado da tecnologia. O processo é simples.

Outras atividades – Os alunos do Ensino Fundamental I e dos anos iniciais da Educação de Jovens e Adultos (EJA) estão recebendo atividades semanais impressas. Semanalmente, as atividades são divulgadas no site da Smed. As famílias e estudantes podem imprimi-las em casa ou buscá-las na escola onde estudam. As atividades são entregues juntamente com um lápis e borracha e devem ser devolvidas resolvidas na semana seguinte.

Para os alunos dos anos iniciais com idade entre 2 e 5 anos, são divulgados cards e vídeos curtos de até cinco minutos, com orientação para que as famílias desenvolvam atividades lúdicas em casa, a exemplo de brincadeiras e contação de estória. Os vídeos são divulgados no canal da Smed no YouTube . Alguns são gravados por docentes e outros têm orientações sobre como inserir ensinamentos em atividades do dia a dia.