pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Escolas entram na luta contra o Aedes

13 de fev de 2016 - Jornalismo

Campanha irá atingir 1 milhão de alunos da rede estadual e municipal de ensino

Se somados os alunos das redes estadual e municipal de ensino, mais as escolas privadas em Salvador, serão mais de um milhão de pessoas, entre alunos e professores, que estarão engajadas na campanha de combate ao mosquito transmissor da Dengue, Chikungunya e Zika vírus.

É que na segunda-feira (15/2), com o retorno às aulas, as escolas estarão dando ênfase na ação contra o mosquito Aedes aegypti, com palestras, oficinas e distribuição de cartilhas sobre as formas de prevenção das doenças.

Na primeira aula que deverá ser ministrada hoje nas escolas, em vez das disciplinas tradicionais, como Matemática e Português, será o Aedes Aegypti, o tema principal para alunos e professores.

As orientações, tanto do Governo do estado como da Prefeitura de Salvador , e do Sindicato das Escolas, são para que os alunos, professores e servidores nas escolas se engajem na campanha de combate ao mosquito.

O secretário estadual da Saúde disse que todos os 417 prefeitos baianos receberam sugestões do governo do estado para que no início do ano letivo seja dada ênfase ao combate ao mosquito Aedes aegypti.

Para o secretário Fábio Vilas-Boas, o Estado tem adotado uma série de medidas como a criação de uma espécie de núcleo central destinado a atender unicamente os casos de dengue, chikungunya e zika, e fazer o diagnóstico rápido, além de estar ultimando a compra de 200 mil testes rápidos para detectar as formas da doença tramsitida pelo mosquito.

Já em Salvador, a coordenadora do Programa de Combate a Endemias da Secretaria Municipal da Saúde, Isabel Guimarães, disse que não só as escolas, que reiniciam as aulas na segunda-feira, mas os demais órgãos da administração municipal também estão engajados no combate ao mosquito.

Ela destacou que o município dispõe de 1.700 agentes de endemias, “mas é preciso que a população como um todo seja engajada, pois a situação é de alerta completo”, afirmou.

Aula inaugural
No Estado, onde existem 1.320 escolas públicas, são 835 mil alunos já matriculados nos níveis Fundamental e Médio. Já em Salvador, as 440 escolas mantidas pela Prefeitura que abrigam alunos do Ensino Fundamental, Pré-Escola e Creches, têm matriculado cerca de 140 mil alunos, e sete mil professores, mesma média de 2015. Foram construídas 31 novas creches e pré-escola. Os 880 estabelecimentos de ensino privados em Salvador têm aproximadamente 230 mil alunos.

Apesar das aulas na rede estadual de ensino começarem na segunda-feira, será na próxima quarta-feira, no Centro Educacional Carneiro Ribeiro – Escola Parque, no bairro da Caixa D’Água,  em Salvador, que o governador Rui Costa, junto com o secretário estadual da Educação, Osvaldo Barreto, dará a aula inaugural, que marca oficialmente o início do ano letivo. O evento, que  acontece às 8h30, dará ênfase ao combate ao mosquito Aedes aegypti.

Na aula oficial, o governador vai apresentar as ações desenvolvidas pelo Estado no combate ao  mosquito transmissor da dengue, chikunguynya e zika vírus e serão distribuídas cartilhas informativas com orientações sobre a prevenção e o combate a às formas de transmissões das doenças, além de oficinas para que professores e alunos atuem nas escolas e nas comunidades  para a prevenção e combate ao mosquito.

Particulares
Nas escolas particulares em Salvador, o superintendente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado da Bahia (Sinepe), Jaime David, explicou que o ano letivo começou propriamente dito em 25 de janeiro, mas parte dos estabelecimentos estarão iniciando as atividades nesta segunda-feira. Em Salvador são cerca de 230 mil alunos nos ensinos Pré-Escolar, Fundamental e Médio, que se dividem em 880 escolas.

Desde o ano passado que as escolas estão sendo orientadas a adotarem medidas mais rigorosas na prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, mas em decorrência do agravamento da situação, com um quadro de epidemia, essas campanhas internas serão reforçadas. “Reforçamos as orientações sobre o cuidado com os reservatórios de água, limpeza das áreas internas e externas e orientações dos alunos, professores e funcionários”, disse.