OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Espaço multiuso vai atender 1,5 mil pessoas no Subúrbio. Centro, em Coutos, é resultado de parceria da prefeitura com o Google

25 de jan de 2018 - Publicidade

A partir dessa sexta-feira (26), as crianças e jovens do Subúrbio vão contar com atendimento médico especializado, aulas de robótica, teatro e esportes – tudo gratuito e no mesmo lugar. O espaço multiuso Subúrbio 360, que faz parte do eixo Investe do programa municipal Salvador 360, será composto pela Escolab, Centro Especial de Reabilitação (CER), duas quadras poliesportivas, auditório, teatro e estúdio de rádio.

A área de 10 mil metros quadrados está instalada no bairro de Coutos, no Subúrbio, região com quase 400 mil habitantes. A prefeitura investiu R$ 30 milhões no equipamento, que vai atender cerca de 1,5 mil pessoas por mês. A inauguração do espaço será realizada nessa sexta, às 10h, pelo prefeito ACM Neto.

“Trazer esse equipamento novo e diferenciado para a população, abrangendo as áreas assistencial, educacional e lúdica, foi uma grande ideia do Salvador 360”, afirmou o secretário municipal de Saúde, José Antônio Rodrigues Alves.

Educação
A Escolab funcionará das 8h às 17h e oferecerá almoço, lanche e até banho, além das atividades lúdicas e educacionais, no turno oposto ao das aulas regulares da rede municipal. No local, os alunos poderão aprender utilizando ferramentas tecnológicas, como tablets e impressoras 3D.

“Esses estudantes também poderão usar todos os espaços do Subúrbio 360, conforme orientação de uma equipe pedagógica. Esses mesmos espaços, a exemplo das quadras, do teatro, do auditório, também estarão à disposição de outros estudantes e da comunidade em geral, e poderão ser utilizados mediante solicitação à direção do Subúrbio 360″, explicou o secretário municipal de Educação, Bruno Barral.

O projeto é resultado de uma parceria da prefeitura da capital com o Google. Os estudantes de escolas municipais terão à disposição um estúdio de rádio, além de tablets e até aulas de robótica.

“Os professores estão passando por especialização para orientar os alunos com o uso da tecnologia. Nossos professores sabem que o ensino requer troca de informações com os alunos e a aprendizagem acontece no sentido dos dois fluxos”, afirmou Barral.

As inscrições devem ser feitas no local, mediante a apresentação do RG. Até agora, cerca de 300 vagas já foram preenchidas. “Nós consideramos a educação um patrimônio estratégico da nossa cidade. É através dela que a gente consegue fazer outras mudanças”, afirma Bruno Barral, secretário de educação do município. Esta é a terceira unidade do projeto Escolab – outras duas já funcionam na Suburbana e na Boca do Rio. O local vai iniciar as atividades no dia 5 de fevereiro.

Saúde
Uma área de cerca de 1.200 metros quadrados está sendo estruturada no local para oferecer diagnóstico e tratamento a 400 pacientes por mês. Uma equipe multidisciplinar, composta por 24 educadores físicos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, clínicos e técnicos, atuará no Centro Especial de Reabilitação (CER) atenderá jovens e crianças que apresentam algum tipo de deficiência cognitiva, psíquica ou motora.

Segundo o secretário de saúde, o equipamento, que terá parceria com a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) vai beneficiar mães de crianças com microcefalia, por exemplo, que muitas vezes abandonam o tratamento da criança por ter dificuldade em se deslocar de casa até o local de atendimento.

“A assiduidade das mães que levam as crianças com microcefalia é grande nos 10 primeiros dias do mês, e no restante elas vão se ausentando por que não tem esse atendimento perto de casa e não podem mais se deslocar até o local”, afirma José Alves.

A área, que estará isolada dentro do restante do equipamento, receberá pacientes que vão ser acompanhados continuamente e outros que serão diagnosticados e encaminhados para acompanhamento terapêutico em postos de saúde.

De acordo com o secretário, quase R$ 800 mil foram utilizados na adaptação física do local e quase R$ 800 mil equipamentos. Cerca de R$ 2 milhões serão investidos por mês para a manutenção e funcionamento do espaço. O serviço deve começar a funcionar em abril.

“Isso tá dentro da unidade de políticas para a pessoa com deficiência do município. O prefeito quer descentralizar o serviços, trazendo esses atendimentos para próximo das comunidades mais carentes. Isso aumenta a inclusão e dá mais cidadania para as pessoas com deficiência”, diz Ângela Ventura, superintendente executiva da Apae.

O secretário de saúde do município explica que o CER vai melhorar a cobertura de saúde para os moradores da comunidade. “A região do Subúrbio Ferroviário tem quase 80% de cobertura: já conta com 37 postos de saúde, além de hospital, maternidade e duas UPAs. O que não tínhamos era um centro como esse”.

Cultura
A primeira unidade do Espaço Boca de Brasa, onde crianças e jovens da comunidade poderão assistir à apresentações culturais, além de participarem de oficinas de teatro, dança e de produção cultural, também será parte do Subúrbio 360.

Segundo o presidente da Fundação Gregório de Matos (FGM), Fernando Guerreiro, o objetivo é que as comunidades apresentem seus espetáculos no local e participem das oficinas. “A ideia é que os centros tenham programação o ano todo. Vamos fortalecer o que já existe, os grupos de valsa de Cajazeiras por exemplo, que é um movimento muito forte, e criar intercâmbio com as produções de outros bairros”.

Guerreiro afirma que a ideia para o projeto surgiu a partir da solicitação dos soteropolitanos.”As pessoas pedem locais para ensaiar e se reunir nos bairros. O projeto Boca de Brasa visitou 21 bairros na primeira gestão, e as pessoas solicitavam que a gente ficasse fixo. Esses centros de cultura fazem parte da segunda etapa do projeto, onde teremos a interface com a comunidade”.

O teatro do local tem capacidade para 400 pessoas sentadas, além do local de convivência. “Esse será o primeiro espaço fixo, depois vamos para Cajazeiras, em cima do Mercado Iaô. Estamos apoiando também um no Bairro da Paz e no Candeal”, adianta Guerreiro.

A previsão de funcionamento é logo após o carnaval, ainda em fevereiro. “Sexta é o lançamento, terá apresentações de vários grupos das oito da manhã às duas da tarde”. Ele afirma que a grade vai contar com apresentações de vários tipos, dentre elas de dança e teatro. “A Salvador real está no núcleo, não na orla. Isso aqui pega fogo”.

Esportes
O local contará também com duas quadras poliesportivas, que atenderão às especificações de atividades olímpicas, não olímpicas e paralímpicas. No local, serão desenvolvidas atividades esportivas e lúdicas com 660 jovens mensalmente.

“A ideia é transformar o Subúrbio Ferroviário, que é um local com uma concentração muito grande de pessoas carentes, em um local de iniciação ao esporte”, explica o secretário Geraldo Júnior, secretário  de Trabalho, Esportes e Lazer. Por dia, serão estabelecidas 22 equipes para a prática das atividades nas quadras, 11 em cada turno – cada equipe será composta por 25 a 30 crianças e adolescentes.

Além das aulas de futsal, vôlei, handebol e basquete e das atividades estruturadas de caratê e capoeira para a comunidade, o local oferecerá prática de atividades paralímpicas também, como vôlei sentado e futebol de salão dos amputados. O investimento nas quadras foi de quase meio milhão de reais do tesouro municipal, de acordo com o secretário.

“Vamos preparar essas crianças e adolescentes para disputar competições estaduais e internacionais, com o acompanhamento do programa Segundo Tempo do governo federal”, diz o secretário. Ele lembra ainda que Salvador foi eleita a capital brasileira de maior apreciação e atendimento às crianças de iniciação ao esporte pelo trabalho de iniciação ao esporte desenvolvido com 500 crianças.

A inauguração das quadras contará com apresentação de ginástica rítmica e acontecerá nessa sexta – e o secretário já faz planos para ampliar o serviço. “Sabemos que a demanda será grande. Estamos estudando um projeto para que possamos atender a um número maior de crianças da comunidade e do entorno”, conta Geraldo Júnior.