pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

CMEIs oferecem cuidados e educação em tempo integral

09 de out de 2012 - dev

Quando o caçula Kauã nasceu, há cerca de dois anos, Jumária Conceição dos Santos, teve que abandonar seu emprego como segurança em grande empresa, pois não tinha com quem deixar a criança. Hoje, ela está à procura de uma nova oportunidade no mercado de trabalho, porque pode contar com o serviço oferecido pelo Centro Municipal de Educação Infantil Abdias Nascimento.

Funcionando no bairro de Valéria, o centro oferece serviço de creche e educação em tempo integral, para 126 crianças de 0 a 3 anos, além atender outras 50, de 4 e 5 anos, do ensino infantil. Inaugurado no ano passado, o Abdias Nascimento é só um exemplo do esforço da Prefeitura, através da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secult), para ampliar o acesso à escola de tempo integral.

A partir de 2007, a Secult integrou a sua rede escolar as 45 creches do governo estadual. As creches foram transformadas em Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e, a partir de 2008, integraram a rede municipal de ensino. Atualmente a rede possui 67 CMEIs, sendo 52 em tempo integral. O modelo é considerado fundamental por pais e mães que precisam trabalhar ao garantir mais tranquilidade e segurança a quem não tem com quem deixar os filhos, ou como pagar uma creche.

Desde então, a Secult através da Coordenadoria de Ensino e Apoio Pedagógico (Cenap), assumiu o compromisso com o trabalho pedagógico desenvolvido nos interiores desses centros, visando garantir um atendimento de melhor qualidade às crianças. O entendimento da Secult é que a criança de 0 a 5 anos precisa viver a infância em ambientes enriquecedores, que favoreçam o brincar, o descobrir e o aprender, nos quais possa interagir com brinquedos e objetos do conhecimento físico e social, para que possa, gradativamente, adaptar-se à escola.

A diretora do Cmei Abdias Nascimento, Juciane Moura, explica como funciona a rotina na unidade. “As crianças do turno integralchegam todos os dias, às 8 horas, e começam a se preparar para o café da manhã, que é servido às 8h30. Após a refeição, os pequenos fazem atividade ao ar livre no solário em cada uma das salas de aula do centro.

Pela manhã, eles ainda participam de atividades pedagógicas, geralmente envolvendo elementos lúdicos, como pintura e brincadeiras. A partir das 10h30, começam a fazer a higiene e se preparam para o almoço, que é servido às 11 horas. Já alimentadas, as crianças descansam até 14 horas. Ao acordarem recebem um lanche leve, com sucos e frutas. Depois participam mais uma vez de atividades pedagógicas, recebem nova alimentação às 15h40 (sopa). Os pais vão buscá-las às 17 horas.

Os cardápios são desenvolvidos por nutricionistas das Coordenações Regionais (CRs) de Educação da Secult. Paula Magalhães atua na CR Subúrbio, da qual faz parte a região de Valéria. De acordo com ela, as refeições das crianças são ricas em substâncias importantes, como vitaminas, sais minerais, proteínas, carboidratos, ferro e cálcio.

Para os pais, mais que um lugar para deixar os filhos, o Cmei tem contribuído fortemente para o desenvolvimento das crianças. “Meu filho de 2 anos e meio não falava quando chegou aqui em abril. Agora, ele é uma criança muito mais independente e feliz”, conta Jumária dos Santos. Auxiliar de classe do Abdias Nascimento, Tatiana França Santos tem a sorte de poder trabalhar no mesmo lugar onde filho passa o dia. Ela conta que tinha receio quanto à idéia de creche, pois temia maus tratos e falta de atenção com seu filho Eduardo, de um ano e sete meses.

“A experiência aqui tem mudado minha visão. Meu filho e as outras crianças são muito bem tratados. Mesmo que não trabalhasse aqui, deixaria meu filho em um dos centros com toda tranquilidade. Todo o dia vejo que ele evolui e se torna mais esperto”, afirma.

Qualificação

Segundo a coordenadora de Ensino e Apoio Pedagógico da Secult, Gilmária Cunha, 1.796 crianças, de 0 a 5 anos, foram matriculadas nos Cmeis em 2012. Lá, elas recebem cuidados, alimentação, prevenção da saúde e ações educativas. O centro também realiza ações junto à família e à comunidade.

De acordo com a coordenadora do Cenap, todos os trabalhadores que atuam nos Cmei passam por processo de qualificação para lidar com público infantil. “Desde o porteiro até a gestora da unidade, todos recebem qualificação, porque todos os que estão no espaço são educadores. O exemplo é muito importante para a criança”, explica.

O trabalho de qualificação é realizado através do Projeto Educação Cidadã, uma parceria entre a Secult e a Universidade do Estado da Bahia (Uneb). Os professores passam por formação de 120 horas, enquanto os demais profissionais dos centros recebem 40 horas.