OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

Concurso de redação revela talentos da Escola Municipal Professor Carlos Formigli

25 de jun de 2019 - Jornalismo

Um concurso de redação realizado pela Escola Municipal Professor Carlos Formigli, localizada no bairro de Tancredo Neves (GRE Cabula), movimentou a escola e revelou novos talentos, reforçando que a educação é importante ferramenta de transformação humana. Os jovens que chegaram há cerca de dois anos na Comunidade de Atendimento Socioeducativo de Salvador (Case), com a auto-estima baixa e sem perspectiva, encontraram na escrita um ponto de partida para mudança de vida. A solenidade de entrega dos prêmios foi realizada na escola, no dia 19 de junho.

A iniciativa de realizar um concurso dentro da Case surgiu quando a diretoria da escola ficou sabendo de uma competição internacional para todos os participantes da Educação Para Jovens e Adultos (EJA). “Quando abrimos o edital, vimos que o tema ‘Quem é seu Herói’ se encaixava perfeitamente com a nossa realidade. Mas os critérios elencados nos impediam de participar, então decidimos fazer nosso próprio concurso”, explicou a vice-diretora Eliane Souza.

Os preparativos tiveram início em fevereiro, no lançamento do edital e desde então os participantes não pararam de treinar. “A participação e o envolvimento dos alunos foram muito positivos. Como resultado desse trabalho, tivemos bons textos, expressivos e emocionantes, que demonstram, na maioria, o papel fundamental das mulheres na condução das famílias, possibilitando o reconhecimento das mães, na maioria dos textos, como a grande heroína dos nossos estudantes”, diz Eliane Souza. “Foram três finalistas, mas todos os participantes estão de parabéns”.

No total, foram 12 redações inscritas, que representam 30% do total de matriculados da unidade escolar. Os alunos D.C.P. e C.C.S., primeiro e terceiro classificados, escolheram temas semelhantes: “Meus Heróis”, já o segundo colocado, I.J.S., optou por “Uma heroína maravilhosa”. Todos exaltaram a figura materna e discorreram sobre a importância das mães na trajetória de recuperação enquanto internos da Case.

Na emocionante premiação dos melhores textos, os educadores da escola, que funciona dentro do Case, fizeram breves relatos de superação dos meninos que sonham com o futuro. “A missão de todos nós, educadores, é ajudar a devolver a auto-estima dos nossos alunos e, em pouco tempo, motivá-los a gostar de estudar. O apoio que recebi da Secretaria Municipal da Educação e da Gerência Regional do Cabula foi fundamental para a transformação desses meninos. Aqui é uma escola que ressignifica a vida do profissional de educação”, contou o diretor da escola João Copque – grande maestro desse sucesso, cuja atuação pauta-se na liberdade e apoio às boas iniciativas da equipe gestora e dos professores.

Segundo a coordenadora de educação da Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac), Mercedes Agrícola, a escrita coloca os jovens do Case em condição de igualdade com os adolescentes que estão em liberdade. “Isso é positivo porque estimulam esses adolescentes para novas perspectivas de vida e construírem algo de novo. Acredito que é um grande avanço a superação de determinados limites que muitas vezes não se dão conta. Através da escrita eles se desnudam, mostram que são seres humanos com sentimentos e esses sentimentos demonstram condições de igualdade”, disse.

Para o coordenador de acompanhamento da Regional Cabula, Leandro Nascimento, o trabalho dos educadores da Escola Municipal Professor Carlos Formigli é muito valioso e de encorajamento. “Motivá-los à escrita não é fácil. Eles despertaram a vontade de participar de um concurso que só seria possível lá fora, a vontade era tanta que resolveram fazer aqui dentro e o mais emocionante, eles relatam nos textos suas histórias de superação. A equipe está de parabéns”, destacou.

Fotos: André Carvalho/Smed/PMS