OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

Dia do Nutricionista é comemorado com palestra para funcionários da Smed

05 de set de 2019 - Jornalismo

A margarina é mais saudável que a manteiga. Mito ou verdade? O que são alimentos ultraprocessados? Essas e outras indagações conduziram o seminário realizado pela equipe de nutricionistas da Secretaria Municipal da Educação (Smed), para comemorar o dia desse profissional da área de saúde que estuda os alimentos e o efeito que eles produzem no organismo. Durante o encontro na sede da Smed, a equipe tirou dúvidas dos servidores, falou sobre a importância de uma alimentação saudável e como atuam na rede municipal de ensino visando o bom rendimento escolar dos alunos.

“Resolvemos comemorar o Dia no Nutricionista (31 de agosto) fazendo uma ação para os funcionários da Smed tirando dúvidas. Temos a consciência que não vamos conseguir mudar o hábito alimentar das pessoas de uma hora para outra, mas a ação sensibiliza e faz pensar sobre a importância de se ter uma alimentação saudável. E com certeza, depois dessa roda de conversa, vão modificar algo que estavam fazendo inadequado na rotina”, explica a coordenadora de alimentação escolar da Smed, Emília Carla Lima Coelho.

Emília afirma ainda que com pequenas ações é possível melhorar a alimentação e isso ajuda aumentar imunidade. Pois, boa parte das doenças são ocasionadas por conta de uma alimentação pobre de nutrientes e vitaminas. “A boa alimentação nos protege, não é que a gente não vai ficar doente, mas quem se alimenta bem, dorme bem, terá mais resistência. Não é pensar em comer, mas sim se alimentar. Se mudarmos pequenos hábitos teremos melhora substancial, comer uma fruta por dia, fazer no mínimo quatro refeições diárias. Observar os alimentos que não vão fazer falta como refrigerantes, salgadinhos, frituras… não é que seja proibido, mas o correto é procurar um equilíbrio”, explica.

De acordo com Ayala Portela, nutricionista da GRE-Centro, uma das atribuições do nutricionista nas escolas da rede é fazer atividades de educação alimentar que envolva a participação dos alunos. “Fazemos palestras e ações educativas, cada semana numa escola diferente e de acordo com a faixa etária. Para a criança a gente leva teatro de fantoche, jogos,etc. Para os alunos do fundamental, trabalhamos com jogos tipo gincana e os da EJA (Educação de Jovens e Adultos) fazemos palestras e oficinas práticas”.

A equipe de nutrição da Smed orienta os gestores das escolas a sempre comunicar sobre a ocorrência de reunião de pais para o nutricionista participar e falar um pouco sobre alimentação. “A formação do hábito alimentar tem enorme influência dos pais. Nas reuniões, falamos do cuidado que os pais devem ter ao elaborar uma refeição saudável e dar o exemplo em casa consumindo também. Por isso, sinalizamos que adotem hábitos saudáveis e não dar o dinheiro para comprar alimentos ultraprocessados (salgadinhos, batata frita, entre outros), para que o aluno consuma a refeição da escola, que é balanceada”, completa.

A nutricionista afirma ainda que manter uma alimentação saudável não tem o objetivo apenas de suprir as necessidades nutricionais é também para auxiliar no aprendizado do aluno. “Por isso oferecemos uma alimentação de qualidade para que tenham bom rendimento, tenham boa memória e bom desenvolvimento cognitivo. Quando percebemos que tem uma criança rejeitando um alimento, chamamos os pais para conversar, não podemos permitir que a criança fique sem as refeições principais. Na creche, são oferecidas cinco refeições, o fundamental tem uma alimentação por turno. São refeições balanceadas conforme preconiza a lei do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e temos um cardápio diferente para as crianças com sobrepeso ou quando a mãe traz um laudo com histórico de hipertensão ou alergias, oferecemos um cardápio específico”.