Eleições para diretores e vice-diretores movimentam escolas municipais nesta quinta (19)

19 de set de 2019 - Jornalismo

Nesta quinta-feira (19) ocorre o processo eleitoral para escolha dos diretores e vice-diretores das unidades escolares municipais para o biênio 2020/2022. São 399 unidades escolares que estarão participando das eleições, que envolverão 150 mil votantes entre alunos a partir de 12 anos regularmente matriculados e frequentes na Unidade de Ensino; o pai ou a mãe ou responsável legal dos alunos menores que 18 (dezoito) anos; os membros do magistério e os servidores públicos em exercício na Unidade de Ensino. O horário é das 8h às 18h nas unidades com dois turnos de funcionamento e das 8h às 20h nas unidades de funcionamento em três turnos.

“Salvador continua avançando nos diversos aspectos da educação, entre eles, a garantia desse processo democrático de eleição de gestores escolares. É importante destacar que esse trabalho que vem sendo construído de forma ampla, com base no diálogo e na democracia, conduzido pela Comissão Eleitoral Central (CEC), que conta com a participação da APLB, do Fórum de Gestores, com representação da Smed”, diz o secretário municipal da Educação, Bruno Barral.

A votação está sendo nas unidades de ensino municipais e conta com o acompanhamento da CEC, das gerências regionais de educação (GREs) e da Comissão Eleitoral Escolar (CEE), que também é responsável, junto com os fiscais das chapas, pela apuração dos votos. O resultado das eleições será publicado no dia 25 de setembro, a nomeação dos diretores e vice-diretores eleitos ocorrerá no dia 3 de outubro e a posse, no dia 10 de outubro.

As eleições para gestores escolares coincidem com a data em que Bruno Barral completa dois anos de gestão à frente da Smed. “Para mim, essa coincidência é um presente. Porque nada melhor que essa festa democrática para comemorar os resultados desses anos de trabalho, período que se soma aos avanços conquistados pela administração do prefeito ACM Neto”, comemora Barral.

Balanço – Um dos dados que mostram os resultados desses dois anos de trabalho é o aumento da oferta de vagas na educação infantil, que foi de 42% em relação a 2016. Nesse campo, destaca-se o lançamento do Programa Pé na Escola, em 2018. Trata-se de um programa pioneiro no Brasil para ampliar a oferta de vagas na Educação Infantil através de parceria com instituições privadas. Atualmente, o Pé na Escola tem 42 escolas parceiras credenciadas, que ofertam mais de 4.500 vagas. Há ainda as vagas ofertadas em creches comunitárias, que em 2019, soma cerca de 13,5 mil vagas em 115 convênios assinados. “Hoje, chegamos em Salvador a uma taxa de escolarização de 98,3% da pré-escola. Ou seja, podemos considerar esse acesso universalizado. Agora, queremos bater em 2020 a meta estabelecida para 2024 no acesso à creche”, afirma Barral.

Nesses dois anos, 25 obras foram inauguradas, sendo 24 unidades de ensino totalmente reconstruídas e obra de cobertura da quadra e de qualificação da Escola Municipal Barbosa Romeo, em São Cristóvão. O valor total investido foi de R$ 61 milhões. Destaque-se, em 2018, a inauguração do Subúrbio 360, um projeto inovador que oferece atividades extracurriculares para os alunos da rede municipal no contraturno das aulas regulares. O espaço multiuso de 10 mil metros quadrados de área construída teve investimento de R$ 30 milhões por parte do município, oferecendo cerca de 550 novas vagas.

Além disso, foram assinados 18 contratos em parceria com o Ministério da Educação (MEC) para reconstrução de unidades escolares. A iniciativa conta com investimento de R$ 95,4 milhões, desses, R$ 72,4 milhões são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e R$ 23 milhões como contrapartida do Município. “Essas obras vão possibilitar a ampliação de mais de 2 mil vagas para Educação Infantil e 540 novas vagas para atender ao Ensino Fundamental”, explica Barral. Segundo ele, para 2020, estão previstas dez obras para expansão de vagas ofertadas pela Rede Municipal, com investimento previsto de R$ 38,5 milhões em recursos próprios do Município.

O balanço da gestão aponta ainda o investimento de R$ 8 milhões na aquisição de novos mobiliários escolares, como conjuntos de mesas e carteiras, armários, arquivos, bebedouros ventiladores, quadros-brancos, entre outros. “Nesse período também investimos mais de R$ 16 milhões na compra de fardamento, a distribuição de kits escolares e materiais didáticos de Língua Portuguesa e Matemática. Esse material está sendo utilizado nas escola para melhorar a proficiência dos estudantes do Ensino Fundamental da Rede Municipal”, afirma.

Resultados – Barral destaca que, no total, foram captados nesse período mais de R$ 100 milhões para investimentos na Educação de Salvador. “É um valor expressivo, um dos maiores conquistados nos últimos anos na Smed. O resultado, vemos nas escolas, mais bem equipadas, mais bonitas, que não devem nada a qualquer escola particular”, afirma. Ele cita, ainda, que em 2018 foi concluída a elaboração de todo o material didático próprio Nossa Rede, que já está sendo usado nas unidades escolares em 2019.

“O reflexo desse trabalho está nos índices da educação de Salvador. No ano passado, por exemplo, houve uma redução da taxa de distorção idade/ano de 10,49% nos Anos Iniciais e de 7,89% nos Anos Finais, com isso superamos a meta estabelecida, culminando em uma economia de R$ 9 milhões em 2019. Além disso, Salvador está entre as dez capitais brasileiras que mais evoluíram neste indicador”, frisa o secretário. Outro dado positivo é a redução na taxa de abandono do município, que nos Anos Iniciais saiu de 2 % em 2016 para 1,4 % em 2018. Nos Anos Finais, esse percentual caiu de 2,2 % em 2016 para 1,6 % em 2018.

Outros pontos de destaque são a atuação do programa Agente da Educação, que no ano passado, garantiu a reinserção de cerca de 24 mil alunos às escolas municipais, representando 58,39% de regularização de frequência escolar. Em 2019, novos estagiários para o programa estão sendo contratados. Nesse período também foram contratados cerca de 1.000 professores na modalidade Reda. E em 2019 foi realizado um concurso público para professores e coordenadores. Neste ano, também, foi implementado o Sistema de Monitoramento e Acompanhamento Pedagógico (SMA) que permite a coleta de dados em tempo real e a a análise de indicadores de processo relacionados a organização do trabalho pedagógico, com fins de acompanhar a prática pedagógica, a prática de leitura, a aprendizagem e o tempo pedagógico. “Ainda temos um caminho a ser percorrido, mas tivemos conquistas muito importantes. Vamos permanecer nesse trabalho árduo, porém que traz muita satisfação ao vermos nossos alunos crescendo, brilhando e conquistando um futuro melhor”, conclui o secretário.