OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

Encontro Nossa Rede volta a discutir conteúdos pedagógicos dos anos finais e iniciais

14 de set de 2018 - Jornalismo

Na terça-feira (11) foi realizada na Faculdade Dois de Julho a retomada dos encontros do Programa Nossa Rede dando continuidade à elaboração dos cadernos de linguagens correspondentes aos anos finais (6º ano) e de ciências, história e geografia dos anos iniciais do Ensino Fundamental – um trabalho feito com a participação dos professores na construção do material pedagógico de forma colaborativa.

O encontro teve a participação das coordenadoras da área pedagógica do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa (ICEP), instituição responsável pelo apoio técnico, e a presença dos professores e coordenadores da Secretaria Municipal da Educação (Smed).

O evento foi realizado em dois horários, pela manhã e à tarde. Em uma sala, professores e coordenadores pedagógicos discutiam os conteúdos de língua portuguesa, língua estrangeira, artes e educação física, para os anos finais. Em outro espaço, a discussão girava em torno dos materiais dos anos iniciais de ciências, história e geografia.

Segundo Elizabete Monteiro, diretora pedagógica do ICEP, esses encontros estão sendo importantes, pois além da proposta de construção coletiva com os professores, ficou claro na divulgação das notas do IDEB, o avanço nos resultado em sala de aula. “Na medida em que os professores trabalham com material de melhor qualidade e elaborados por eles, criam uma perspectiva de apoiar os alunos e orienta-los a investir mais nas práticas de linguagens, leituras, escritas e matemática isso impacta no resultado do IDEB. Índice no qual Salvador teve um aumento significativo no ranking das capitais no Fundamental I e II. Isso também se deve ao investimento feito pela gestão que terminou ampliando a competência da leitura e escrita desses alunos”, ressaltou.

A professora de português da Escola Municipal Senador Antônio Carlos Peixoto de Magalhães, Lilian Mattos da Silva, falou da importância dessa participação na construção dos cadernos didáticos. “Estamos inseridas no contexto de sala de aula, observando as necessidades das crianças, e isso muito importante no aperfeiçoamento dos materiais e no atendimento das demandas próprias dos alunos de Salvador”, disse.

Fotos: André Carvalho/Ascom/Smed/PMS