pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Escola Profª Irene é inaugurada em Jardim Nova Esperança

21 de set de 2006 - dev

“Esta é uma revolução invisível, mas quando estas crianças crescerem veremos os resultados deste esforço”, afirmou o Prefeito Municipal João Henrique ao inaugurar no dia 21 de setembro a Escola Municipal Profª Irene da Silva Costa Santos, localizada no Jardim Nova Esperança. A instituição de ensino é a primeira da rede municipal instalada na comunidade, que tem mais de 20 mil pessoas. Os 300 alunos da pré-escola a 4ª série contam com uma estrutura composta por sala de informática, sala de leitura, seis salas de aula, cantina e área de lazer.

Para o prefeito a escola torna o bairro mais justo e igual. Ele afirma que mesmo com as dificuldades financeiras enfrentadas pela administração municipal, a prefeitura tem se preocupado e realizado diversas ações na área da educação, como o Projeto Escola Aberta, o Projeto de Inclusão Digital nas ilhas, visitação ao Forte São Marcelo, trem da cultura, alfabetização de adultos, convocação de professores concursados, reforma e construção de quadras poliesportiva e Programa Segundo Tempo. “Queremos que nossas crianças tenham um ensino de qualidade, principalmente as que moram no subúrbio e nas ilhas. Elas são nossas principais preocupações”, ressalta.

Outra ação lembrada foi o transporte marítimo para estudantes das ilhas que freqüentam escolas no continente. Mensalmente, a prefeitura repassa cerca de R$ 70 mil para os barqueiros que fazem o transporte marítimo. Segundo o prefeito João Henrique, crianças e adolescentes já podem ter seus estudos garantidos sem deixar de ir à escola por falta de dinheiro.

A estudante, Mariana dos Santos, 9 anos, cursando a 3ª série do Ensino Fundamental, afirmou estar bastante feliz por ter uma escola próxima a sua casa. “É muito bom, porque antes minha mãe tinha que pagar transporte, só que às vezes ela não tinha e eu ficava sem ir à escola”, afirma. A dona-de-casa, Marta Araújo, também aprovou a novidade. “Fico tranqüila, porque meu filho vai estudar em uma escola do bairro. Assim, poderei acompanhar mais de perto a instituição, participando de reuniões, dando palpite”.

Em apenas um ano e oito meses, a atual gestão já inaugurou a vigésima escola municipal, atendendo as reivindicações e necessidades de cada comunidade. Ainda este ano serão inauguradas mais três instituições de ensino. De acordo com o secretário municipal da educação e cultura, Ney Campello, o investimento em construção, reformas e reconstrução de unidades de ensino é uma prioridade para a Secretaria Municipal da Educação e Cultura. Além disso, ele explica que não é apenas construir, mas estruturá-las de forma que ofereça aos estudantes um ensino de qualidade, com aulas de informática, atividade esportiva, cursos de inglês e espanhol e atividades artísticas. O secretário afirma que com a implementação do Fundef, a Smec poderá investir nas creches infantis. “Precisamos avançar cada vez mais na educação infantil e fundamental. Oferecer aos estudantes de Salvador uma educação de qualidade, aonde eles saiam da escola com a certeza da aprendizagem. Esta é a prioridade da administração de participação popular”, ressalta.

A diretora da Escola Irene Silva Santos Costa, Luciana Gomes Nogueira, afirma que há 40 anos o bairro de Jardim Nova Esperança ansiava pela unidade de ensino. Ela explica que a comunidade é formada por pessoas de baixa renda, que têm a difícil missão todos os dias de escolher entre o dinheiro da escola e o da alimentação. “A escola mais próxima fica a 1,5 quilômetro de distância. Os estudantes muitas vezes tinham que ir andando, mais a maioria desistia de continuar. Infelizmente, era esta a realidade, mas agora tenho certeza que já mudamos isto”.

História – Irene da Silva Costa Santos nasceu em 1º de abril de 1947 na cidade de Cachoeira e faleceu no dia 11 de fevereiro de 1994, filha de Camilo de Lelis Gomes (um dos primeiros negros diplomado pela Ufba) e Amanda da Silva Costa. Durante sua vida profissional foi coordenadora e fundadora do Centro de Arte e Cultura Popular (Cecup), coordenou o Projeto das Escolas Comunitárias e do Projeto Escola de Magistério.

Para o assessor especial da Smec e marido da homenageada, Normando Batista, fazer homenagens a heróis negros, professores, pedagogos, ou seja, aqueles que lutaram por Salvador e pela educação da cidade é muito importante, porque os estudantes passam a se identificar com estes personagens, conhecendo a história e a cultura destas pessoas que lutaram muito por melhorias no ensino e pela igualdade.