OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Escolas da Liberdade e Cidade Baixa debatem o combate à violência contra a mulher

21 de ago de 2018 - Jornalismo

A Gerência Regional da Educação (GRE) Liberdade/ Cidade Baixa, ligada à Secretaria Municipal da Educação (Smed), uniu-se ao Centro de Atendimento à Mulher Soteropolitana Irmã Dulce, da Secretaria de Políticas para Mulheres, Infância e Juventude de Salvador (SPMJ), para discutir o combate à violência contra a mulher – um debate necessário dentro da sociedade atual, principalmente no âmbito escolar. O trabalho está sendo realizado nas unidades escolares que ofertam Educação de Jovens e Adultos (EJA) através de rodas de conversas sobre o tema, com destaque à Lei Maria da Penha, que completou 12 anos neste mês.

A iniciativa envolve alunos, professores, gestores e demais profissionais das escolas municipais, com objetivo de informar e sensibilizar para a importância das ações deprevenção e de combate à violência contra a mulher. Essa ação visa, ainda, a construção de uma sociedade mais justa e igualitária, baseada na importância de usar a educação para empoderar as pessoas, através da conscientização de direitos e de uma discussão ampla.

Segundo Juçara Rosa, coordenadora pedagógica da Regional, e uma das responsáveis pelo projeto, essa iniciativa se deu depois de uma visita à Casa de Atendimento à Mulher. “A partir da visita de nossa gerente, professora Ivone Portela, àquele órgão da Prefeitura de Salvador, localizado na Ribeira, âmbito de nossa regional, solicitamos a promoção de uma atividade que envolvesse as alunas e alunos da EJA. Assim, contemplando o nosso plano de ação que já prevê diálogos pedagógicos com a EJA, construímos dessa proposta”, disse.

Juçara ainda relatou que durante as rodas de diálogos surgiram vários e emocionantes depoimentos referentes à violência contra a mulher, um deles foi vivido por uma aluna. “Em uma de nossas escolas, uma aluna deu um depoimento emocionante dizendo que há 23 anos era vítima de violência doméstica, ela foi acolhida pela psicóloga da Casa de Atendimento à Mulher Soteropolitana, buscou ajuda e já se encontra sendo atendida pelos serviços oferecidos pelo órgão”.

Cinco encontros já foram realizados e mais três estão previstos. A Roda de Diálogos é realizada principalmente nas escolas municipais situadas na região da Cidade Baixa e Liberdade, que ofertam Educação de Jovens e Adultos.