pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

I Encontro Internacional de Capoeira Angola promoveu a diversidade cultural na Escola Municipal Cid Passos

08 de ago de 2005 - dev

I Encontro Internacional de Capoeira Angola
promoveu a diversidade cultural na Escola Municipal Cid Passos

A Federação internacional de Capoeira Angola, com apoio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, promoveu, entre 04 e 07 de agosto, na Escola Municipal Cid Passos, em Coutos, o Encontro Internacional de Capoeira Angola, com o tema “Da Apropriação à Exclusão: Capoeira Angola como Cultura Afro-Brasileira”. Estiveram presentes ao evento delegações da Suécia, Inglaterra, Finlândia, Canadá, Rússia, Japão, EUA, Alemanha, França, Itália, Espanha, Peru, México, Suécia e Nova Zelândia.

Presente à abertura do evento, a secretária municipal de Educação e Cultura, Olívia Santana, afirmou que “iniciativas como este evento têm uma característica que é uma das diretrizes desta gestão: a interação escola-comunidade através de ações culturais e recreativas, que abram às portas das unidades escolares. Hoje (4), os alunos vivenciaram uma experiência de diversidade cultural, através da dimensão internacional adquirida pela capoeira, divulgando as tradições da cultura afro-brasileira. A capoeira é uma linguagem que une povos”.

A Fundação Internacional Capoeira Angola é uma organização não-governamental sem fins lucrativos, que tem o compromisso de promover a Capoeira Angola, arte e cultura afrodescendente, na Bahia e no mundo. Fundada em 1994 pelos mestres Cobra Mansa, Jurandir e Valmir, atualmente possui núcleos no Brasil, EUA e França.

Desde a sua Fundação, vem realizando uma série de atividades sociais voltadas para crianças e adolescentes. Hoje desenvolve o projeto “Nena dengue Kilondonkilo” (criança com alegria de viver), em parceria com o GRUCON (Grupo de União e Consciência Negra).

O projeto beneficia crianças e adolescentes entre 4 e 16 anos. Trabalhando o lado lúdico, a capoeira transforma-se em instrumento de resgate e valorização da cultura afrodescendente, num processo de socialização e promoção de auto-estima