OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Inscrições abertas para o Salvador Cidade das Letras

06 de jan de 2009 - dev

Sexta-feira (9) é o último dia para o cadastro de alfabetizadores do programa Salvador Cidade das Letras 2008/2009, promovido pela Secretaria Municipal da Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secult), em parceria com o Governo Federal. Já os alfabetizandos têm até o dia 5 de fevereiro (quinta-feira) para realizar a matrícula, efetivada através do alfabetizador. A expectativa é de que aproximadamente 5 mil alunos e 300 profissionais sejam inscritos.

De acordo com o secretário Carlos Ribeiro Soares, este é um programa muito importante para Salvador porque oferece aos jovens e adultos a chance real de inclusão social. “É através da alfabetização que as pessoas descobrem o mundo e começam a acreditar que podem concretizar seus sonhos”, afirma.

Os interessados em participar do programa como alfabetizadores devem ter mais de 18 anos, preencher ficha cadastral e fazer uma avaliação escrita. Também é exigida escolaridade mínima comprovada, formação em magistério ou nível médio completo com experiência em ensino ou superior em Pedagogia e licenciaturas.

Para os alunos, ter acima de 15 anos e não saber ler e escrever são os únicos pré-requisitos. “A nossa expectativa é conseguir erradicar o analfabetismo e também poder ajudar no encaminhamento desses alunos ao mercado de trabalho através da parceria que temos com o SIMM”, diz a coordenadora do programa, Verônica Santana.

O Salvador Cidade das Letras/Brasil Alfabetizado – curso de alfabetização de jovens e adultos – tem duração de oito meses, com carga horária total de 320 horas. Em 2008, cerca de 40 mil soteropolitanos foram inscritos. As aulas acontecerão de segunda a quinta-feira nos espaços indicados pelos alfabetizadores, localizados em instituições comunitárias, de ensino superior e sedes de movimentos sociais, associações de moradores, clubes de mães, grupos religiosos e em escolas da rede municipal ou estadual.

“O material pedagógico utilizado para instruir nossos alunos está de parabéns e isso nos mobiliza como alfabetizadores a ensinar com mais estímulo. Estou muito ansioso para que as aulas deste ano comecem com o mesmo êxito”, diz o professor Alberto Borges.