pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Lançamento do Natal sem Fome mobiliza professores e alunos da rede

16 de out de 2006 - dev

“Você tem fome de quê?”. Foi com este lema que estudantes e professores da rede municipal de ensino participaram no dia 15 de outubro (domingo), no Dique do Tororó, do lançamento da campanha NATAL SEM FOME 2006, promovido pela Ação da Cidadania Contra a Fome a Miséria e Pela Vida – Comitê Salvador, em parceria com a Secretaria Municipal da Educação e Cultura (SMEC). Na oportunidade, foi comemorado o Dia do Professor e o Dia da Criança. Este ano, a campanha foi ampliada para entrega de doação de brinquedos e livros. O evento, que antecedeu o Dia Mundial da Alimentação, comemorado no dia 16 de outubro, pretende arrecadar até o final deste ano cerca de 200 toneladas de alimentos, que deverão ser entregues a mais de 150 instituições.

De acordo com o secretário municipal da Educação e Cultura, Ney Campello, a secretaria decidiu homenagear os professores e as crianças no dia da campanha NATAL SEM FOME 2006, porque é uma maneira de dar uma aula de cidadania. “Os alunos aprendem a exercitar a cidadania, doando brinquedos, livros e alimentos. A pretensão é que os professores mobilizem seus alunos, a fim de doarem livros e brinquedos. A doação de livros é necessária, porque o ser humano não sente apenas fome de comida, mas também de conhecimento. Além destas ações de cidadania, A SMEC mantém firme o propósito de valorização do magistério, oferecendo formação continuada aos professores e aos servidores da educação”, ressalta.

Para a diretora da Escola Comunitária Bom Juá, Marisa Braga, toda ação que tente diminuir a desigualdade social é importante, principalmente quando incentiva a solidariedade entre as crianças e os adolescentes. Já para a aluna Jamile dos Santos, 11 anos, é gratificante doar alimentos e livros para outras crianças. “Não podemos ignorar os problemas sociais, temos que ajudar a quem necessita”, afirma.

Segundo o coordenador-executivo da Ação e Cidadania, Raimundo Bandeira, após a campanha nacional, no dia 3 de novembro, mais de 50 postos de arrecadação serão colocados em escolas, supermercados e academias. “Essa campanha funciona como um alerta, propõe uma reflexão: normalmente, quem tem o que comer nem imagina que a realidade de muita gente, mesmo aqui em Salvador, é chocante”, afirma Bandeira. O lançamento nacional da campanha será realizado no dia 3 de novembro, data de aniversário do sociólogo Herbert de Souza, idealizador da campanha, que estaria completando 71 anos. Até lá, os locais de doação podem ser consultados pelo telefone da Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e pela Vida: 3263-0253.

Durante o evento, houve apresentação de diversas atrações, como grupos afros, grupos artísticos e culturais de ONGs, além de apresentação de capoeira, Hip-Hop, Rap, Dj´s e grafitagem, Performance de Menelau Sete, dando exemplo de cidadania e solidariedade, incentivando e mobilizando a população baiana a lutar contra a fome.

A ultima edição da campanha Natal sem Fome na Bahia foi encerrada com êxito. O Estado foi o único que superou arrecadação dos anos anteriores, sendo que nos outros estados houve uma grande redução. A Bahia conseguiu arrecadar 157 toneladas de alimentos.

Todos os alimentos foram entregues a mais de 100 instituições sociais e associações de moradores, devidamente pesquisadas para verificação da idoneidade dos seus trabalhos. Destaca-se algumas das principais Instituições Beneficente de Salvador que são atendidas pelo Natal sem Fome: Irmã Dulce, Hospital Martagão Gesteira, Gapa, Ilê Ayê, Projeto Axé, Pracatum, Araketu.

FOME – No dia 21 de maio, a Secretaria Municipal da Educação e Cultura (SMEC), a fim de incentivar o combate contra a fome, realizou juntamente com mais de 100 países, em parceria com as Nações Unidas, a caminhada o Mundo em Marcha Contra a Fome, que reuniu mais de três mil pessoas. No Brasil, a ação aconteceu em Salvador e Guarulhos (SP).

A subnutrição contribui para a morte de 5,6 milhões de crianças em todo mundo, ou seja, mais da metade do total de mortes infantis é ocasionado pela fome. Esta é a conclusão do relatório Progresso para a nfância: um balanço sobre a nutrição, divulgado na última terça-feira (02) pela Unicef (Fundo das Nações Unidas pela Infância).

O relatório analisa os progressos em relação ao primeiro Objetivo de Desenvolvimento do Milênio: erradicar a pobreza extrema e a fome até 2015. Alcançar esse objetivo significará reduzir pela metade a proporção de crianças com peso inferior ao normal para sua idade – o sintoma mais visível da desnutrição. Porém, as tendências atuais indicam que o mundo está muito longe de atingir essa meta.

Apesar dos progressos conseguidos em alguns países, a taxa de crianças com peso inferior ao normal caiu, em média, somente cinco pontos percentuais nos últimos 15 anos, em países em desenvolvimento. Atualmente, 146 milhões destas crianças, têm peso inferior ao normal. No sul da Ásia, Bangladesh, Índia e Paquistão são responsáveis por metade das crianças com baixo peso em todo o mundo. Aproximadamente 47% da população com menos de 5 anos de idade tem peso inferior ao normal na Índia.

O Brasil é mencionado no relatório como um dos países que devem cumprir a meta de redução da desnutrição em 50% até 2015.