pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

MEC fortalece Pacto com os Municípios pela Alfabetização

31 de jan de 2014 - dev

Criado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia em 2011, o Pacto com os Municípios pela Alfabetização, presente em 370 municípios baianos, ganhou um incremento nesta sexta-feira (31). Uma reunião com a presença do secretário Osvaldo Barreto, da representante da Secretaria da Educação Básica do Ministério da Educação (MEC), Solange Maria Rodrigues da Cunha, e de secretários municipais de educação de todo o estado, marcou a união da iniciativa baiana com o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic), do governo federal.

A unificação vai possibilitar a configuração dos dois programas em uma única política pública para garantir a todas as crianças com até 8 anos de idade na Bahia o direito à alfabetização com letramento. Além do fortalecimento dos processos formativos do professor para a organização de uma intervenção junto às crianças, espera-se também que as ações integradas qualifiquem ainda mais a atuação do educador em sala de aula frente às demandas de aprendizagem que os alunos apresentam.

“Trabalhamos em parcerias com os municípios, colaboramos tecnicamente, criamos ambiente de formação e de avaliação, organizamos em conjunto o projeto pedagógico e fazemos o acompanhamento dos trabalhos, não no sentido de fiscalizar, mas de observar e melhorar o processo de formação dos professores e de alfabetização dos alunos”, disse o secretário da Educação da Bahia, Osvaldo Barreto.

Estratégias

De acordo com ele, o alinhamento como Pacto federal é resultado de uma série de discussões realizadas no sentido de integrar as estratégias utilizadas pelos dois pactos no processo de alfabetização. “Nosso avanço no diálogo com o MEC permitiu a identificação de uma metodologia comum a ser trabalhada”.

Com a unificação, segundo Barreto, todos ganham. “Isso representa o fortalecimento do processo pedagógico com foco nas crianças e a potencialização de uma ação que vai transformar a Bahia. Já temos muito do que comemorar com os resultados alcançados pelo Pacto com Municípios pela Alfabetização, fazendo com que essas crianças saiam do primeiro ciclo da educação básica alfabetizadas”.

No estado, mais de 143 mil crianças, com até 8 anos estão sendo alfabetizadas e a expectativa é que esse número seja ampliado para atingir todas as crianças nessa faixa etária nos 417 municípios baianos. Já são cerca de 11.100 escolas municipais recebendo o apoio do Estado por meio do Pacto pela Alfabetização. Elas contam com formação específica de professores, materiais didáticos e acompanhamento das atividades.

Os resultados das ação em São Félix do Coribe, por exemplo, já podem já podem ser observados, com as crianças mostrando mais interesse em ir às escolas. A Secretaria Municipal de Salvador voltou a aderir ao Pacto com Municípios pela Alfabetização, em 2014. O titular da pasta, Jorge Khoury, destacou a importância de uma ação. “O bom começo da educação é a alfabetização. Se formos capazes de cumprir bem esse começo, com certeza já será metade do caminho”.

Khoury enfatizou que “o trabalho e o esforço do secretário Osvaldo Barreto está contagiando todos os secretários municipais. Todos nós, unindo forças, poderemos apresentar melhores índices e resultados na educação”. No Pacto desde 2012, o município de Cândido Sales também já colhe os frutos do programa. “A gente percebe que o município conseguiu reduzir uma deficiência muito grande dos estudantes, principalmente, na escrita e na leitura. O Pacto fortalece a apreensão da leitura, da produção de texto e da matemática, que são conhecimentos fundamentais para o processo de ensino e de aprendizagem em outras séries”, ressaltou o secretário Danilo Bandeira.

Esforços

A estratégia do Pacto com Municípios pela Alfabetização é unir esforços, recursos e conhecimento pedagógico para alfabetizar as crianças nas áreas de língua portuguesa, matemática e ciências. Para isso, a Secretaria da Educação do Estado garante a formação dos professores, o acompanhamento e a avaliação das ações do Pacto, além da produção e a distribuição de material para docentes e estudantes.