Palestra sobre prevenção do Câncer de mama reúne funcionários no auditório da Smed

04 de nov de 2019 - Publicidade

Prevenir é melhor do que remediar. Foi pensando assim que, na manhã da última quarta-feira (30), o Fundo Municipal para o Desenvolvimento Humano e Inclusão Educacional de Mulheres Afrodescendentes (Fiema), juntamente com a Diretoria Pedagógica (DIPE) realizaram no auditório da Secretaria Municipal da Educação (Smed) uma palestra sobre “Prevenção do Câncer de Mama”, uma forma de alertar os funcionários da instituição, quanto aos perigos da doença e a importância do diagnóstico precoce.

A palestra ocorreu de forma descontraída, através de exemplos e uma conversa direta com a oncologista da Clínica Médica e Imagem (CAM) Débora Gaudêncio. O evento contou com a participação do secretário Municipal da Educação Bruno Barral, da diretora pedagógica Joelice Braga, a diretora do Fiema Rita Sales, além da equipe de funcionários da Smed.

O secretário Bruno Barral destacou a importância de promover essas discursões dentro da Secretaria. “Não é apenas um ato de amor, mas também de consciência, estou feliz em ver vocês aqui hoje neste momento de conscientização e de aprendizagem para conversar sobre este assunto, quebramos diversos paradigmas quando divulgamos realmente a importância da prevenção e a descoberta de um diagnóstico precoce em relação ao câncer de mama. Isso faz toda a diferença, quero aqui agradecer a Joelice Braga e em nome dela, toda a diretoria pedagógica, a Rita Sales do Fiema e demais funcionárias por estarem aqui.”

A oncologista, Débora Gaudêncio começou a palestra contando como surgiu a campanha do Outubro Rosa, em seguida falou das formas como o câncer pode aparecer e de como ele pode ser silencioso, mostrando meios de descobrir precocemente a doença. “O câncer de mama é mais comum nas mulheres e o que a gente sabe hoje é que tem cura se  detectado de forma precoce, então o Outubro Rosa serve para mobilizar as empresas e a população de modo geral para que essas ações aconteçam para lembrar que a doença precisa ser detectada através da mamografia, de consulta com o mastologista e com o oncologista para que assim a gente consiga atingir a cura”, explicou.

A médica reiterou ainda que algumas medidas de prevenção também são muito importantes. “Atividades físicas, reeducação alimentar, não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas, se tiver um caso de câncer na família, uma leve suspeita de que exista um fator hereditário, procurar um especialista em genética para fazer uma pesquisa na família e nessa paciente, tudo isso junto ao autoexame pode diagnosticar a doença”, disse.

Segundo a especialista, os homens também são afetados pela doença. “É raro mais atinge os homens também e quando aparece é de forma muito agressiva, por isso os homens tem que ter bastante atenção e cuidado, examinando as mamas na hora do banho”, destacou.

Conforme Rita Sales, diretora do Fiema essa ação é uma forma de educar e fazer com que as informações sejam multiplicadas na rede e fora da instituição. “A gente cuida muito dos outros, cuidamos de nossos alunos, das pessoas, dos nossos projetos, mas na hora de cuidar de nós mulheres a gente deixa sempre para depois, então trazer a informação para dentro da Secretaria é uma forma de educar, por que educar é cuidar daqueles que cuidam de todo mundo, eu gosto de fazer essas ações e precisamos mesmo trazer essas informações não só para dentro da secretaria, mas para dentro da escola, para as mães, alunos, gestores, funcionários, pois a educação se faz com exemplo, então temos que dar esse exemplo trazendo o melhor de informações para nossos colegas”.