pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Prefeito visita Escola Primeiro de Maio

28 de dez de 2006 - dev

Compromisso e amor pela educação. Foram estas duas variáveis que fizeram com que a Escola Primeiro de Maio, localizada em Massaranduba, fosse uma das unidades de ensino público selecionadas pelo estudo Aprova Brasil, o Direito de Aprender, divulgado no dia 19 de dezembro pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef). No total, foram selecionadas 33 unidades de ensino de 14 estados brasileiros e do Distrito Federal, que também alcançaram boas notas em leitura e matemática no exame Prova Brasil, realizado no ano passado pelo Ministério da Educação (MEC).

Para prestigiar estudantes, professores e comunidade, o prefeito João Henrique Carneiro fez uma visita, no dia 28, à Escola Primeiro de Maio, sendo recebido com muita alegria pelos anfitriões. O prefeito ficou sensibilizado ao conhecer os resultados obtidos pela escola durante o “Prova Brasil”, onde os alunos da 4ª série tiveram um bom desempenho. Eles conseguiram uma média de 181,14 na prova de Português, superando a média nacional de 172,9. Já em matemática, os estudantes foram mais longe, conseguindo uma média de 200,90, sendo que no País esta nota chegou a 180. O Prova Brasil é um dos critérios que o MEC e a Unicef usaram para selecionar as instituições de ensino. “É bom conhecer uma escola que tem compromisso com o futuro das nossas crianças. Isto mostra que para ser professor é preciso ter vocação e sacerdócio. Queremos que as 364 escolas se espelhem na Primeiro de Maio, que é um orgulho para Salvador”, afirma. Na oportunidade, o prefeito João Henrique premiou a diretora da Primeiro de Maio, Simone Barbosa de Jesus, com uma medalha.

A pesquisa do “Aprova Brasil, o Direito de Aprender” foi realizada por três meses nas escolas públicas do país, tendo como objetivo avaliar os alunos da 4ª e 8ª séries do ensino fundamental, que aprendem mesmo em condições desfavoráveis. As instituições de ensino estão localizadas em áreas urbanas periféricas e o perfil da população é de baixa renda. Os pesquisadores do Unicef entrevistaram diretores, coordenadores pedagógicos, professores, alunos, pais, funcionários e os conselhos escolares para tentar encontrar as razões para o sucesso das escolas.

Para o secretário municipal de Educação e Cultura, Ney Campello, a escola é construída e reconhecida através do seu projeto pedagógico. “A SMEC está satisfeita em ter uma das suas escolas selecionada dentre as 33 de 14 estados. Isto mostra que o compromisso com a educação supera as diversas dificuldades encontradas pelo ensino público do Brasil. A Escola Primeiro de Maio está de parabéns e é um exemplo para as demais unidades que fazem parte da rede municipal”, ressalta.

A diretora da instituição de ensino, Simone Barbosa de Jesus, afirma que o sucesso da escola faz parte de um trabalho em equipe, formada pela comunidade escolar (alunos, professores, pais e funcionários). Além da interação da equipe, a diretora explica que o projeto pedagógico é baseado na realidade dos alunos e no seu cotidiano. “O mais importante disto é a presença da família na escola. Os pais e responsáveis são convocados para conhecerem o nosso projeto pedagógico. Fazemos questão desta presença, porque levanta a auto-estima dos alunos os incentivando a estudar”, afirma. Segundo ela, todos estão comprometidos com a educação. Na escola, os 374 estudantes são estimulados a realizar trabalhos que estimulam o resgate da história de sua comunidade e das suas famílias. Há também a aplicação da Lei 10.639, em que são discutidas as questões raciais, a história e cultura afro-brasileira e da África. Através destes programas pedagógicos, os alunos aprendem de maneira interdisciplinar disciplinas, como português, matemática, história, geografia e ciências.

A Escola Primeiro de Maio não é apenas reconhecida pelos alunos e o MEC, a valorização começa dos professores, que acreditam no trabalho desenvolvido na unidade. A professora Maria Cristina Rodrigues dos Santos, que há nove anos leciona na instituição de ensino, acredita tanto no ensino oferecido pela Primeiro de Maio, que matriculou a sua filha Íris Rodrigues dos Santos Vieira, hoje com 12 anos. A menina estuda na Primeiro de Maio desde a Educação Infantil e permaneceu até concluir a 4ª série do Ensino Fundamental. “Esta escola me ensinou tudo que sei hoje. Através do ensino oferecido pelos professores pude ir para a 5ª série com 11 anos e hoje com 12 estou na 6ª série, enquanto há muitas pessoas da minha idade que ainda está na 3ª série. Este prêmio valorizou ainda mais a escola”, ressalta. Já o aluno Janderson de Jesus afirma que gosta da participação da família. Para ele, o aprendizado fica mais interessante.

O ex-aluno Mateus Moreno, 20 anos, também sente-se orgulhoso de estar na Primeiro de Maio, atualmente, como professor voluntário de Artes Plásticas. “Tenho tanto orgulho desta escola que pensei em uma maneira de retribuir atenção e o aprendizado que foi oferecido pelas professoras e a única maneira que encontrei foi de oferecer o meu trabalho. Hoje ensino artes plásticas a estas crianças e me sinto muito feliz”.

FORMAÇÃO – A formação continuada e a especialização são um dos principais fatores que contribuem para o sucesso escolar. De acordo com secretário Ney Campello, a capacitação dos docentes é uma dos principais objetivos da Secretaria Municipal da Educação e Cultura, que constantemente oferece cursos de formação continuada em diversas áreas, como Educação Ambiental, Brille, Libra, História e Cultura afro-brasileira, entre outros.

A qualificação dos professores também foi apontada pelo “Aprova Brasil” como um dos principais fatores para o sucesso das escolas. De acordo com a pesquisa, em 21 instituições de ensino, o bom desempenho foi atribuído às boas propostas pedagógicas e a utilização de vários recursos na aprendizagem. Em 25 unidades, os alunos foram reconhecidos como os grandes responsáveis pelo desempenho. Nesses casos, eles atuaram como sujeitos ativos no processo de aprendizagem. Em 18 escolas, o bom resultado dos alunos se deveu à participação da comunidade no cotidiano escolar, como o envolvimento dos pais e parcerias firmadas com empresas, associações de moradores, universidades e organizações não-governamentais.

De acordo com o Unicef, os resultados do estudo Aprova Brasil serão utilizados para o desenvolvimento de programas que apoiem escolas em todo o Brasil, a partir das soluções das escolas pesquisadas. Em 2007 deverá ocorrer a segunda edição do “Aprova Brasil, o Direito de Aprender”, que na 1ª edição reuniu 3.306.378 alunos de 40.290 escolas públicas do Brasil.