Prefeitura celebra mais uma parceria com a Associação de Amigos do Autista da Bahia (AMA)

11 de jul de 2019 - Jornalismo

Única organização da sociedade civil do estado a atender exclusivamente pessoas com autismo, a Associação de Amigos do Autista da Bahia (AMA) fechou, nesta quarta-feira (10), mais uma parceria com a Prefeitura. O vice-prefeito Bruno Reis assinou um Termo de Fomento que destinará R$ 380.478,70 à instituição, tornando viável a manutenção e custeio de atividades especializadas para portadores de Transtorno do Espectro do Autismo (TEA). O convênio impactará o dia a dia das 236 crianças e adolescentes atendidos.

A solenidade aconteceu na sede da AMA, em Pituaçu, e contou ainda com as presenças do secretário municipal da Educação, Bruno Barral, da presidente e do vice-presidente da AMA, Rita Brasil e Leonardo Martinez, respectivamente, além de moradores da localidade e familiares dos atendidos.

“Só quem conhece de perto os problemas da cidade sabe da importância da AMA pra Salvador. Só na capital baiana são mais de 45 mil pessoas com autismo. Daí o nosso dever, como poder público, de ajudar essas instituições”, destacou Bruno Reis.

Ele lembrou que, recentemente, a Prefeitura, através da Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre), destinou R$ 490 mil à AMA. “Somados os convênios, resolvemos definitivamente o problema de manutenção da AMA. Jamais essa instituição vai fechar as portas e deixar de atender os autistas, principalmente as crianças.”, acrescentou.

Segundo o secretário Bruno Barral, a assinatura do Termo de Fomento vai possibilitar que a instituição AMA passe a ser membro de uma política pública de Estado. “O mais importante de tudo isso é que se consiga transformar uma política de governo em uma política de estado. Hoje é algo regular, tem um documento que comprova que esta instituição tenha vida perene e de longo prazo para atuar tanto na educação, quanto na inclusão”, disse.

O vice-presidente da AMA, Leornardo Martinez, frisou que é a primeira vez, em 16 anos, que a entidade consegue firmar um termo de fomento. A nova parceria, segundo ele, dará mais qualidade ao trabalho que é desenvolvido no local por meio da contratação de mão-de-obra. “Vamos poder contratar cerca de 18 profissionais, entre porteiros, coordenadores administrativos, auxiliares de limpeza, psicopedagogos, entre outras funções que darão mais expertise a tudo o que é desenvolvido aqui”, disse.

As atividades escolares são executadas por docentes capacitados no Atendimento Educacional Especializado (AEE) e acontecem no contraturno das aulas regulares das unidades municipais. A Prefeitura e a AMA já têm um acordo de cooperação, no qual a Secretaria Municipal de Educação (Smed) fez a cessão de 33 professores para atuarem na instituição.
Rita Brasil destacou que o novo convênio firmado com a administração municipal abrirá novos caminhos e trará mais qualidade do ensino-aprendizagem que é ofertado na AMA. “Vamos ampliar nossos atendimento pedagógico, principalmente para crianças de 12 a 14 anos”, disse.

Projeto – Durante a solenidade de assinatura do Termo de Fomento, o vice-prefeito Bruno Reis também assinou ordem de serviço para elaboração do projeto executivo para construção da nova sede da AMA. O investimento será de R$ 150 mil. A medida dará mais suporte à entidade, já que, em 2014, um decreto municipal assinado pelo prefeito ACM Neto garantiu a cessão de um terreno situado na Estrada do Curralinho, no bairro do Stiep.

“Se todos nós, juntos, trabalharmos, a construção da sede da AMA vai deixar de ser sonho para se tornar realidade. Vamos mobilizar a cidade e buscar doações e apoios, seja através dos parlamentares no Congresso ou Câmara dos Vereadores, com destinação de emendas, seja com engajamento da sociedade”, declarou Bruno Reis.

AMA – A Associação de Amigos do Autista (AMA) foi idealizada por Rita Brasil, ela tem um filho autista com deficiência intelectual moderada e na infância teve o processo de inclusão negado. Diante dessa situação, Rita resolveu montar uma pequena escola em casa para ajudá-lo. O pequeno Vini cresceu, se tornou um adulto, aprendeu a se socializar e ter autonomia, graças ao empenho e dedicação da mãe que não contente com isso, criou a AMA para ajudar outras mães a saberem lidar com as limitações causadas pelo autismo.

A Associação atende 236 pessoas entre crianças, adolescentes e adultos (2 e 37 anos de idade) com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Os atendimentos acontecem duas vezes na semana no contraturno da escola regular. A montagem do currículo de construção cognitiva é todo voltado para a área pedagógica e o objetivo é facilitar o processo de aprendizagem nas escolas, através dos recursos criados individualmente conforme as especificidades de cada um. Dos 236 alunos da AMA, 146 estudam nas escolas municipais.