pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Prefeitura promove inclusão educacional de alunos cegos

27 de set de 2006 - dev

A Secretaria Municipal da Educação e Cultura está ofertando a alunos cegos cem máquinas Braille. Esta é a primeira vez na história da cidade que a Prefeitura de Salvador promove esta ação. No dia 26 de setembro, no Centro de Apoio Pedagógico da SMEC (CAPS), ocorreu a cerimônia de entrega simbólica das máquinas Braille, já adquiridas pela SMEC. Também estarão à disposição de unidades escolares da rede municipal de ensino 15 lupas CCTV, que possibilitarão a leitura de textos por estudantes com deficiência visual. Trinta e cinco unidades da rede municipal de ensino receberão, na primeira semana de outubro, as máquinas Braille e as 15 lupas CCTV. A cerimônia contou com a presença do secretário Ney Campello.

“O tratamento a cada aluno deve ser diferenciado, respeitando suas especificidades. Dentro deste contexto, a Secretaria Municipal da Educação e Cultura promove ações de capacitação aos docentes e adaptações das unidades escolares ao conceito da acessibilidade, visando a oferta de uma educação que respeite a diversidade”, ressaltou Ney Campello.

Todas as unidades da rede municipal de ensino também receberão a literatura infantil inclusiva “Fala Menino”, criada por Luís Augusto, e veiculada diariamente em jornais. Presente á cerimônia, Luís Augusto proferiu uma palestra onde explicou a importância da obra “Fala Menino” para a formação da cidadania das crianças. Com personagens ricos, pobres, negros, brancos, cegos, surdos, etc., sua literatura pretende “contribuir para a transformação da escola num espaço de inclusão”.

De acordo com Teresa Cristina de Holanda Souza, chefe do Setor de Educação Inclusiva da SMEC, “a Secretaria absorve as tecnologias ‘assistivas’ para possibilitar às pessoas cegas ou de baixa visão o acesso ao conhecimento. Já a literatura inclusiva ‘Fala Menino’ induz o professor a trabalhar a questão da diversidade. A intenção é que os alunos reconheçam e aceitem as diferenças”, frisou.

A cerimônia ainda contou com apresentação musical de Leiliane de Jesus, do Instituto de Cegos da Bahia (ICB), e demonstração da utilização das máquinas Braille e lupas CCTV.