Professores participam de curso de produção digital

31 de out de 2012 - dev

Cerca de 200 professores de 12 escolas municipais e de classes hospitalares participam, até dezembro, de um curso em produção de conteúdo digital e compartilhamento. A formação continuada faz parte do projeto “Tecnologias Móveis na Escola” – da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Secult) em parceria com Instituto Miguel Calmon (Imic) – e tem como objetivo ensinar os educadores a produzir com os alunos áudios, vídeos, textos e fotografias nos 400 tablets distribuídos na rede escolar no último dia 3 de setembro.

De acordo com a técnica pedagógica da Secult, Jucileide Moraes, participam ainda do curso 50 técnicos e monitores para auxiliar os cerca de 6 mil alunos que estão sendo beneficiados com a iniciativa, que é pioneira no Estado. “Sem contar os professores da Escola Municipal Maria Antonieta Alfarano, em Cajazeiras, que trabalham com os 192 laptops doados pelo Ministério da Educação e também estão tendo a formação continuada”.

Os tablets estão sendo utilizados nas aulas do projeto municipal Inclusão Sociodigital – também realizado em parceria com Imic. “A experiência de usar os tablets em sala de aula está sendo surpreendente e é uma oportunidade de conhecer um pouco mais a linguagem dos jovens, abrindo oportunidades de novos conhecimentos e nos auxiliando na formação diária”, declara Maria Helena Gavino, professora da Escola Municipal Nova do Bairro da Paz. “É muito bom aprender um pouco mais sobre a nova tecnologia e passar para as crianças”, completa o monitor Gabriel Santos, da Escola Municipal Carlos Murion, em Pituaçu.

Todos os conteúdos digitais produzidos estão sendo compartilhados a partir da rede social Edmodo – plataforma social privada e gratuita com interface semelhante ao Facebook. “Neste período, os conteúdos produzidos são sobre o tema Consciência Negra, em que o dia nacional é comemorado no próximo dia 20 de novembro, e podem ser socializadas na rede social Edmodo”, explica a técnica pedagógica.

Além da Nova do Bairro da Paz e Carlos Murion, os tablets adquiridos pela Secult foram distribuídos nas escolas municipais Metodista Suzana Wesley, União Caridade e Abrigo (ambas na Boca do Rio), Padre Confa (Costa Azul), de São Cristóvão, Professor Milton Santos (Valéria), de Novo Marotinho, Osvaldo Cruz (Rio Vermelho), Comunitária de Canabrava, Doutor Eduardo Doto (Ilha de Maré) e Mirantes de Periperi (Periperi). O projeto, ainda em fase experimental, será ampliado para outras unidades de ensino da rede.