Programa de inclusão digital- Meta é atingir toda a rede municipal

09 de Maio de 2005 - dev

Programa de inclusão digital na rede municipal de ensino

Através de parcerias com o Ministério da Ciência e Tecnologia e Ministério da Educação MEC), a Secretaria Municipal de Educação e Cultura estará implantando o programa de inclusão digital. A meta é dotar durante esses quatro anos da atual administração todas as unidades de ensino da rede com laboratórios de informática com acesso à internet, implantando cem laboratórios por ano a partir de 2005. Atualmente, somente 55 escolas dispõem de laboratórios de informática e 80 estão conectadas à internet. A rede municipal de ensino conta com 361 unidades de ensino.

Além da ampliação do número de laboratórios de informática, através deste programa será criada uma infraestrutura adequada para os laboratórios já existentes, proporcionando à comunidade escolar o acesso e uso das tecnologias da informação, visando contribuir com a melhoria da qualidade da educação e redução dos índices de exclusão digital em Salvador.

Apesar da inclusão digital ser uma preocupação presente na legislação educacional brasileira desde a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei nº 9.394/96), a qual preconiza a necessidade da “alfabetização digital” em todos os níveis de ensino, ainda são muito baixos os índices de informatização dos municípios brasileiros.
Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getulio Vargas , a exclusão digital atinge hoje 150 milhões de brasileiros, ou seja, apenas 26 milhões de pessoas possuem computador em casa, o que representa 12% da população. Desses, apenas 8% estão conectados à Internet, ou seja, mais de 90% da população brasileira não tem acesso às possibilidades de lazer, informação, trabalho, ampliação dos horizontes culturais e etc. oferecidos por essa tecnologia.

Na Bahia, dos quase 13 milhões de habitantes, apenas 4,61% têm acesso a computadores, o que representa quase um terço da taxa média nacional, que é de 10,29%. Salvador aparece como o município com maior taxa de inclusão digital, 14,05% da população, porém, apresenta níveis diferenciados de inclusão digital entre bairros.

“As tecnologias de informação no ambiente escolar devem contribuir para a democratização do conhecimento e a conquista da cidadania. E estas tecnologias deverão estar adequadas ao projeto pedagógico da escola”, informa a secretária municipal de Educação e Cultura, Olívia Santana.