OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

Projeto resgata brincadeiras antigas na Escola Municipal Anfilófio de Carvalho

03 de jul de 2019 - Jornalismo

Quem se lembra das brincadeiras antigas como: Bate lata, telefone sem fio, pula corda…? Em tempos de jogos eletrônicos, quase ninguém. Mas as crianças da Escola Municipal Anfilófio de Carvalho, no bairro de Periperi (GRE Subúrbio II), através do projeto Brincando se Aprende, estão aproveitando a oportunidade de resgatar inúmeras brincadeiras e cantigas de ciranda já esquecidas do universo infantil. A culminância do projeto ocorreu mês passado, com a edição Hoje é Dia de Brincar, mas a resposta positiva desse trabalho aplicado em sala de aula tem sido constante.

A ideia surgiu depois que o professor de teatro Franclin Rocha fez uma formação continuada, cuja temática abordava o resgate das cantigas de roda, cirandas… Foi o suficiente para ele elaborar um trabalho inspirado nas obras do artista plástico Ivan Cruz e da educadora Lydia Hortélio. “Percebo que as crianças passaram a participar mais do trabalho em grupo, estão mais colaborativas. Além das brincadeiras tradicionais, elas trazem também os brinquedos característicos da região onde moram e fazem brinquedos artesanais”, explica.

Para a diretora Cláudia França, o trabalho desenvolvido pelo professor Franclin tem sido de suma importância. “Já conseguimos constatar que as crianças estão mais envolvidas em sala de aula, elas sinalizam algumas mudanças, muitas delas têm histórico de violência, e as brincadeiras amenizam esse sofrimento. Além de deixarem um pouco de lado os brinquedos eletrônicos”, avalia.

A proposta do professor Franclin é levar o projeto para outras escolas e ampliá-lo com diversas atividades. Sempre com a temática do resgate às brincadeiras antigas. “Minha vontade é de expandir para outras escolas. Quero incluir um trabalho com brinquedos artesanais, fazer oficinas com artesãos, para que as crianças possam produzir e fazer uma exposição, está nos meus planos também criar um livro desse trabalho até o final do ano”.