OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

OUTUBRO ROSA: PREVENÇÃO CONTRA O CÂNCER DE MAMA

pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

Roda de Conversa: Professora fala sobre a importância da família no desenvolvimento integral das crianças

10 de Maio de 2018 - Publicidade

O desenvolvimento integral da criança, principalmente na primeira infância, está ligado diretamente ao contexto da relação familiar. Para entender melhor sobre importância deste processo, a jornalista Cristiele França da Rádio Educação de Salvador conversou com a professora Vanilza Jordão Silva. Ela é mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), técnica pedagógica da Gerência de Currículo-Diretoria Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação (Smed), e que atua na área da Educação Infantil, além de realizar outras ações na Coordenadoria de Formação Pedagógica da Smed.

Cristiele França – Qual o papel da família na educação dos filhos, no desenvolvimento das crianças?

Vanilza Jordão – Inicialmente é bom deixar claro que estamos aqui para refletir e não para trazer uma cartilha pronta para ensinar os pais sobre como educar seus filhos. O nosso trabalho tem o objetivo de respeitar as especificidades

de cada família, de acordo com a cultura, costumes, jeito de pensar e é justamente ai que precisamos colocar como

 elemento central a criança, independentemente de ser menino ou menina. A família é a base do carinho, afeto, interação, cuidado, brincadeiras, que são aspectos indispensáveis para a construção do indivíduo. Existem aspectos, que muitas vezes não nos damos conta, são fundamentais para esse desenvolvimento integral, e ai não estão apenas momentos de prazer e satisfação, mas também é preciso incluir momentos de frustrações, que fazem a criança saber que nem sempre suas vontades serão satisfeitas. Precisamos entender que a criança é um ser critico, político e cultural, que precisa ser escutado. Se o adulto conseguir parar um pouco para escutar uma criança, já está tendo um ato grandioso. Mas escutar é também olhar olho no olho, o que nos fará compreender muito mais o universo dessas crianças.

Cristiele França – Muitas pessoas acreditam que podem falar qualquer coisa perto de crianças, principalmente as menores, acreditando que elas não conseguem entender o mundo a sua volta. A partir de que momento esse entendimento começa a ser despertado?

Vanilza Jordão – Cada etapa se desenvolve de acordo com os movimentos culturais. Se a criança é estimulada, ela estará compreendendo o mundo ao seu redor. A primeira infância tem os seus avanços. O que precisamos observar é de que forma estes estímulos estão chegando. Eles são, explicados, conversados? A criança não é boba e nos desafia o tempo inteiro. Muitas vezes deixamos de responder ou dizemos apenas sim ou não, mas o que a criança quer saber é: por que, assim como os adultos. Nós adultos pensamos, analisamos de forma lógica, mas a criança precisa desse movimento, justamente para que essas respostas não venham de outros meios que não são sejam a família, o que também pode representar um risco para esse desenvolvimento.

Cristiele França – Atualmente muitos pais buscam ocupar o tempo das crianças completamente com atividades e cursos. Que tipos de cuidados se deve ter? O ócio também pode ser positivo para esse desenvolvimento?

Vanilza Jordão – É necessário que se tenha um equilíbrio. É preciso ocupação com estudos e atividades, mas também é preciso um tempo para o “fazer nada”. Tudo que a criança faz tem sentido e é preciso oque os pais pensem de forma equilibrada. Não existe uma forma de mensurar isso em números, mas quem vai sinalizar se o dia a dia está exaustivo ou não é a própria criança. Então é necessário escuta-la. Se um dia criança diz eu não quer ir para escola ou curso, precisamos entender por que e observar esse comportamento. Pode ser que haja  algo incomodando ela, desde uma dor pontual ou até mesmo pode estar sendo vítima de  bulling, o que pode se transformar em uma patologia. Além disso, às vezes o adulto não consegue compreender o mundo infantil, que em algumas fases é o da fantasia. O ideal é que os pais  viagem nessa imaginação, para, inclusive estimular a criatividade nos pequenos.

A entrevista completa com Vanilza Jordão, acesse o link e ouça a Rádio Educação de Salvador: http://cast62.sitehosting.com.br:9884/live