pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

SMEC investe em tecnologia educacional

27 de mar de 2007 - dev

Foto: divulgação

Luiza Torres

Estimular o desenvolvimento de habilidades e conceitos inerentes ao processo de apropriação da linguagem oral e escrita, transformando a alfabetização numa experiência rica, divertida e significativa para o aluno. Esta é a função da Mesa Educacional Alfabeto, desenvolvida pelo Grupo Positivo, que em parceria com a Secretaria Municipal da Educação e Cultura (SMEC) irá beneficiar os estudantes de 22 escolas da rede municipal de ensino. O equipamento também será uma ferramenta para a educação de jovens e adultos.

A apresentação da Mesa Educacional para diretores, coordenadores pedagógicos e coordenadores regionais será realizada no dia 26 de março (segunda-feira), no anexo 2, da SMEC.

A mesa oferece um módulo eletrônico com 15 posições de leitura, blocos codificados e identificados com as letras do alfabeto, programa em CD-ROM e mais de 400 palavras cadastradas associadas a imagens e sons e com atividades de reconhecimento das letras, de construção de palavras e de descoberta de seu significado, proporcionando ao aluno a observação e a experimentação, consequentemente auxiliando na aquisição da leitura e da escrita.

Este sistema do Grupo Positivo faz parte do Programa de Educação e Tecnologias Inteligentes (PETI), que visa oferecer aos estudantes da rede municipal um aprendizado criativo, através do uso da tecnologia. O PETI engloba mais quatro programas: Centro de Produção de Aulas Multimídia, da SCA Educandus; aprendizado de ciências, matemática e física, da Brinkmobil; Kidsmart, da IBM; iniciação cientifica do Instituto Sangari e Robótica, da Lego.

De acordo com o secretário municipal de Educação e Cultura, Ney Campello, com o programa, os alunos das escolas beneficiadas terão o aprendizado reforçado nas diversas áreas do conhecimento através de modernos recursos pedagógicos. “Para os professores, o exercício da atividade educacional se tornará mais prazeroso e eficaz”, acredita. Ele explica que os docentes passarão por um intenso programa de capacitação para o uso das novas tecnologias em sala de aula e laboratórios sem a necessidade de operadores para intermediar a utilização das máquinas.

Segundo a coordenadora Pedagógica da SMEC, Gedalva da Paz, estas tecnologias servem para facilitar o aprendizado, fazendo com que os estudantes se interessem pelas atividades escolares. Ela acredita que o uso de softwares educacionais tornam o planejamento e a elaboração de aulas mais eficientes nas diferentes áreas do conhecimento. “Tudo isso facilita a aprendizagem do aluno, além de exercitar sua criatividade”, afirma.

PETI – Para oferecer uma educação tecnológica de qualidade, o subsecretário de Educação e Cultura, Cláudio Silva, explica que o Programa de Educação e Tecnologias Inteligentes (PETI) está passando por uma intensa reformulação. O programa, que anteriormente se concentrava na elaboração de projetos de apoio didático ao educando através da pesquisa na Rede Mundial de computadores, vai incorporar outras tecnologias de ponta, como mesas educacionais, aulas multimídia, robótica, laboratório de ciências, introdução à ciência e tecnologia e alfabetização digital.

“Com a mudança, o PETI passa a beneficiar uma parcela mais significativa de alunos e docentes, pois será implantado simultaneamente em cerca de 200 unidades municipais de ensino. O uso de tecnologias avançadas como as que estão sendo diponibilizadas pela SMEC, que antes eram encontradas apenas nas escolas particulares da cidade, se constituirá um importante aliado na luta pela melhoria da qualidade do ensino público em Salvador”, garante o subsecretário.

Através destes sistemas, os estudantes poderão aprender as disciplinas, como matemática, ciências e geografia de uma forma muito mais divertida. É o caso do Centro de Produção de Aulas Multimídia, da Educandos, onde o professor pode utilizar em suas aulas animações, simulações e jogos tecnológicos como ferramenta educacional.

Aprender matemática e física torna-se muito mais interessante com os laboratórios didáticos, que serão instalados nas 26 escolas da 5ª a 8ª série. São equipamentos e materiais que ajudarão os docentes a relacionarem os conteúdos lecionados em sala de aula com a realidade. Cada escola receberá um laboratório de ciências e um de matemática.

Os laboratórios de matemática serão compostos por jogos educacionais, como dominós, xadrez, quebra-cabeças e quadros de figuras geométricas, além de materiais concretos como blocos lógicos, sólidos geométricos e balanças, entre outros. Já nos de ciências haverá termômetros, tubos de ensaio, microscópios, modelos anatômicos de diversas partes do corpo humano, substâncias químicas e materiais diversos que são úteis aos professores dessa disciplina.

CIÊNCIAS – Para aprofundar ainda mais os ensinamentos científicos, onze escolas da educação infantil a 8ª série contarão com iniciação cientifica e tecnológica. Os equipamentos serão disponibilizados pelo Instituto Sangari, atende a 150 mil alunos do Ensino Fundamental em 36 escolas espalhadas em todo Brasil. O projeto visa proporcionar aos alunos verdadeiros ambientes de aprendizagem, utilizando uma metodologia de ensino que estimule uma atitude investigativa na área da ciência e tecnologia.

As aulas de robótica, oferecida a 15 escolas da rede municipal será aplicada em mais onze, que oferecem unidades da 5ª a 8ª série. As aulas de tecnologia e robótica são oferecidas pela Lego Educacional do Brasil às escolas parceiras do projeto. Os estudantes aprendem a dominar conceitos básicos da computação como Banco de Dados, Planilha Eletrônica, Tratamento de Texto e Internet. A partir daí, eles se aventuram por grandes projetos e passam a conhecer as responsabilidades de arquitetos, engenheiros, médicos e cientistas. Descobrem como as novas tecnologias são indispensáveis no dia-a-dia destes profissionais e aprendem a trabalhar com ferramentas tecnológicas de última geração como teclados musicais, óculos 3D, microscópios, placas de captura e de edição de vídeos e mesas digitalizadoras.

Já o Kidsmart, da IBM, é um software desenvolvido para a Educação Infantil com o objetivo de incluir digitalmente as crianças de 3 a 7 anos de idade, contribuindo para maiores possibilidades de êxito na educação. O software é destinado às escolas da rede que oferecem educação infantil. O Kidsmart é composto por móvel plástico com aparência de brinquedo totalmente adaptado às crianças.