pinflix yespornplease porncuze.com porn800.me porn600.me tube300.me tube100.me watchfreepornsex.com

SMEC vai tomar providências enérgicas para bom andamento das obras

12 de jan de 2005 - dev

A Secretária da Educação e Cultura de Salvador, Olívia Santana continua em ritmo intenso de visitas às Unidades Escolares da Rede Pública de Ensino e obras de construção e recuperação de prédios escolares da Coordenadoria de Estruturação da Rede Física Escolar (CERE) da Secretaria Municipal da Educação e Cultura (SMEC). Nesta quarta, 12 de janeiro, pela manhã, Olívia Santana esteve na Boca do Rio, onde constatou o atraso no andamento de mais duas obras: Municipal da Boca do Rio e Recanto dos Coqueiros e garantiu que vai tomar providências enérgicas em relação a este assunto.
“Precisamos pressionar essas empresas, para que elas entreguem suas obras dentro do prazo contratual. Os interesses dos empresários não podem estar acima do interesse público”. Olívia também destacou , que a prioridade desta nova administração é voltar mais a atenção para as escolas de periferia e da ilhas.
As obras da escola municipal da Boca do Rio tiveram início em 17 de agosto de 2004 e o encerramento estava previsto para 15 de janeiro de 2005, o que não ocorrerá. Um aditivo já foi realizado por mais 30 dias. A empresa responsável pelas obras é a Nutri Serviços e Comércio de Equipamentos LTDA. Para essa escola serão transferidos cerca de 500 alunos, de Educação Infantil à 2ª série do Ensino Fundamental, que em 2004 estudaram na municipal Irmã Sheila, em um prédio cedido pela Igreja Metodista.
Na Municipal Recanto dos Coqueiros, as obras de reforma e ampliação, que tiveram início em 25 de outubro de 2004 estavam previstas para terminar em 23 de janeiro, o que também não ocorrerá devido ao atraso no andamento dos serviços executados pela empresa EBA Construção de Imóveis e Comércio LTDA. O aluguel do prédio onde estudaram cerca de 400 alunos da Educação Infantil à 4ª série do Ensino Fundamental e Telecurso,em 2004, vencido em 31 de dezembro passado será renegociado.
Nesta escola, Olívia Santana ficou estarrecida com o que constatou ao chegar, logo na entrada se encontra um grande contêiner de lixo mal cheiroso “vamos acionar a Limpurb para remover o contêiner, não é possível que as crianças tenham aulas respirando este odor e comprometendo a saúde. Nessa administração vamos trabalhar articulados com outros órgãos, em busca do bem coletivo”.