Smed destaca importância do idealizador do Hora da Criança

14 de abr de 2020 - Publicidade

A Secretaria Municipal da Educação (Smed) destaca a importância de Adroaldo Ribeiro Costa, personalidade baiana com atuação em vários segmentos da sociedade como: Educação, cultura, jornalismo, teatro e esporte, que na última segunda-feira (13) completaria 103 anos. Considerado um gênio da academia de Artes da Bahia, foi também idealizador do Hora da Criança, projeto referência em arte e educação no Brasil, parceiro da rede municipal, que atende alunos do Ensino Fundamental (1º ao 9º ano).

Considerado um gênio de mente inquieta, Adroaldo morreu em 27 de fevereiro de 1984, criou o hino do Esporte Clube Bahia e inaugurou o teatro infantil no Brasil. Escreveu milhares de crônicas, fundou a primeira página infantil de um jornal na Bahia e compôs ainda o hino da Olimpíada da Primavera. Isso tudo, educando milhares de pessoas pelas ondas do rádio, e presencialmente, com a Hora da Criança.

Para a subsecretária da Smed, Rafaela Pondé, o projeto Hora da Criança tem importância relevante para o desenvolvimento das crianças e dos alunos da rede. “Quando a instituição trabalha a música, a arte e o teatro como complemento para a educação, faz com que a criança se desenvolva por completo. A secretaria tem uma grade curricular voltada para as artes, mas o entendimento é que o Instituto complementa todo esse trabalho feito pela rede. Então a existência da Hora da Criança é muito importante, pois promove um desenvolvimento complementar”, destacou.

Desde criança Adroaldo teve especial atração pelo teatro, principal motivo de ter assumido, em 1943, o departamento de rádio- teatro da Rádio Sociedade da Bahia, criou e implantou o programa HORA DA CRIANÇA. Várias personalidades fizeram parte da HORA DA CRIANÇA: Gilberto Gil, Cyva, Cynara, Cybele e Cylene (Quarteto em Cy), Gil Soares, Ângelo Andrade, Remy de Souza, Juarez Paraíso, Jairo Simões, Fernando Passos, Fred Souza Castro, Nairzinha, Suely Temporal, Sandra Moreno e muitos outros. Em 22 de dezembro de 1947, inaugurou o Teatro Infantil Brasileiro, encenando a opereta Narizinho, no Teatro Guarani, com a presença de Monteiro Lobato.